Ondas e energia, mais um serviço dos oceanos.

2
372
views

Este é mais um serviço que os oceanos prestam para a humanidade. Tanto as marés, como as ondas, podem gerar energia limpa.

O país pioneiro no uso de energia das ondas foi Portugal (2008) e seu Parque das Ondas da Aguçadoura, no município de Póvoa do Varzim.

O jornal Tribuna do Ceará publicou matéria em Abril deste ano relatando que a primeira usina de ondas do Brasil, no porto de Pecém, Ceará, deve entrar em funcionamento até o final deste ano.

Por Daniel Herculano.

Gerar energia utilizando apenas a força das ondas do mar deixou de ser apenas um sonho e tornou-se realidade desde a noite do dia 24 de junho de 2012. Considerado um projeto-piloto de baixo impacto ambiental, hoje a Usina de Ondas está em funcionamento, mas em testes, aqui no Ceará,  especificamente localizado no quebra-mar do Porto do Pecém.

A detentora do projeto é a Coordenação dos Programas de Pós-Graduação de Engenharia (COPPE), da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), financiado pela Tractebel Energia, dentro do programa de P&D da Aneel, e conta com apoio do Governo do Estado do Ceará, tem um custo total estimado em R$ 18 milhões, sendo R$ 1 milhão de contrapartida do Governo do Estado (em parceria com a Universidade Federal do Ceará) e a cessão do espaço no Pecém.

Infraestrutura

O Governo do Estado do Ceará, através da Secretaria de Infraestrutura do Ceará (Seinfra) foi responsável pelas obras de preparação da área de 200 metros quadrados no quebra-mar do Terminal de Múltiplas Utilidades do Pecém (TMUT), com um “engordamento” da área na parte leste do quebra-mar, que abriga hoje a usina-piloto de produção de energia elétrica a partir das ondas do mar.

Com a potência nominal de 100 quilowatts, a Usina de Ondas traz como principal inovação, em comparação com outras usinas de ondas no mundo, a utilização de um acumulador e de uma câmara hiperbárica para armazenar a água sob altas pressões, como as geradas pelas quedas d´água das hidrelétricas e as existentes no fundo do mar.

Ou seja, o equivalente ao consumo de 60 casas do padrão médio de consumo de energia elétrica no Estado e, mesmo em fase de pesquisa gera energia suficiente para ser aproveitada pelas instalações do Porto do Pecém. Mas já há planos de ampliação da quantidade de braços mecânicos (hoje são dois) com boias, que captam a energia do mar e a converte em eletricidade. Toda a estrutura é feita em módulos, que podem ser acrescentados para aumentar a potência. Basta colocar mais flutuadores.  Hoje, o equipamento também acopla um protótipo de uma usina de dessalinização de água do mar.

Captura de tela 2013-11-05 às 10.17.46

O Ceará

O litoral do Ceará não foi escolhido aleatoriamente. A assessoria da Tractebel Energia informa que a grande vantagem daqui é o vento alísio constante, resultado da rotação da Terra. O movimento do ar gera ondas regulares no mar brasileiro, que não são grandes, mas são constantes. E é isso que torna o protótipo eficiente.

No Brasil, o potencial energético das ondas é estimado, segundo a COPPE, em 87 gigawatts. Testes já feitos indicam que é possível converter cerca de 20% desse potencial em energia elétrica, o que equivale a cerca de 17% da capacidade total instalada no País.

Captura de tela 2013-11-05 às 10.17.28

Cronologia

O projeto foi anunciado no final de 2009 e teve a autorização ambiental da Superintendência Estadual do Meio Ambiente (Semace) em fevereiro de 2010.

A primeira estimativa divulgada para o início da geração de energia do empreendimento foi em dezembro de 2010, mas após um problema com a bomba d’água em um dos seus braços, foi-se anunciado o funcionamento para janeiro de 2011.

Seu funcionamento se deu em 24 de junho de 2012, quando foi gerada, pela primeira vez, energia por meio das ondas do mar. A usina de ondas está num período de testes que deve durar de 12 a 18 meses.

Vantagens

Baixo impacto ambiental, pois se trata de uma fonte limpa de energia e não necessita represar a água.

Usinas no Mundo

No mundo existem entre 15 e 20 protótipos de usinas para geração de energia elétrica, a partir do movimento das ondas do mar, especialmente em países europeus como Dinamarca, Portugal e Reino Unido.

COMPARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here