Navio polar Ary Rongel sofre pane no estreito de Drake

3
9969
views

Navio polar Ary Rongel sofre pane no estreito de Drake

Durante os verões, dois navios da Marinha do Brasil levam, e apoiam, pesquisadores brasileiros para a base Comandante Ferraz, na ilha Rei George, onde o Brasil tem sua base. A pesquisa brasileira na Antártica depende de apoio da Marinha desde as primeiras viagens à Antártica, ainda no tempo do primeiro navio polar, o Barão de Teffé. Enquanto um deles passa quase todo o verão na Antártica, normalmente o Almirante Maximiano, o outro leva e traz pesquisadores várias vezes, é o caso do navio polar Ary Rongel que teve uma pane no Drake, um dos piores lugares para a navegação do globo.

navio polar Ary Rongel
O Ary Rongel fundeado em frente à base Comandante Ferraz. Acervo MSF.

Pedido de socorro em 19 de fevereiro

Na madrugada de 19 de fevereiro, o navio polar Ary Rongel fazia mais uma travessia de Punta Arenas, no Chile, para a Base Comandante Ferraz, na ilha Rei George, ilhas Shetland do Sul, quando emitiu um sinal de socorro que foi recebido pelo Centro de Coordenação de Resgate Argentino.

Chile e Argentina se revezam durante os verões patrulhando e prestando apoio aos navios que atravessam o estreito no período. São dezenas deles, indo e vindo, dos 35 países que têm bases na Antártica, além de navios de passageiros, e barcos privados.

navio ARA Estrecho de San Carlo
O ARA Estrecho de San Carlo, da Armada Argentina. Imagem, www.defesaaereanaval.com.br.

Nós também precisamos deste apoio na primeira viagem do Mar Sem Fim à Antártica, quando uma pane nos deixou sem máquinas, a pouco menos de 100 milhas da Antártica. Na ocasião, fomos socorridos pelo navio chileno Lautaro.

Agora, durante a 40ª Operação Antártica, o Ary Rongel transportava material para a Estação brasileira quando uma pane no Drake alagou a casa de máquinas. De acordo com o site www.defesaaereanaval.com.br ‘A Equipe de CAV do Ary Rongel prontamente entrou em ação, mas devido à localização do navio, por uma questão de prudência, foi emitido o sinal SAR’.

PUBLICIDADE

Chile e Argentina enviam socorro ao Ary Rongel

O site www.infodefensa.com, informou que o navio Marinero Fuentealba da Armada do Chile que estava operando nas ilhas Diego Ramírez, cerca de 100 km ao sudoeste do cabo de Horn, seguiu para o local onde estava o Ary Rongel para apoiá-lo; enquanto a Argentina enviou o navio ARA Estrecho de San Carlo.

navio chileno Marinero Fuentealba 
O Marinero Fuentealba, enviado pela Armada do Chile. Imagem, www.defesaaereanaval.com.br.

Já o site aviacionargentina.net informou que, ‘Os navios civis Ocean Victory e Le Loreal que estavam na área também aderiram, enquanto o navio científico Almirante Maximiano da Marinha do Brasil foi para a área, mas apresentou falhas no caminho e não pôde participar do resgate’.

O problema na casa de máquinas foi temporariamente resolvido pelos marinheiros a bordo do Ary Rongel com apoio de chilenos e argentinos mas, por precaução, o navio seguiu escoltado até Punta Arenas onde chegou em 22 de fevereiro para uma revisão.

O incidente demonstra que mesmo grandes navios especialmente feitos e preparados para a Antártica podem, ocasionalmente, ter problemas no Drake ou em qualquer outro lugar, e quando isso acontece a lei do mar, uma lei não escrita mas respeitada, entra em ação. Custe o que custar, o navio em perigo terá ajuda de quem estiver por perto. Felizmente, em mais este caso, as consequências não foram graves.

Ary Rongel, conheça

Ary Rongel foi construído pelo estaleiro norueguês Georg Eide’s Sønner, em Høylandsbygd, lançado em 22 de janeiro de 1981 e batizado com o nome de Polar Queen. Em 1994 foi adquirido pela MB para operações na Antártica. Embora se esperasse que o Almirante Maximiano o substituísse depois de ser incorporado em 2009, ambos continuam na ativa.

Nesta temporada a comissão antártica do Ary Rongel começou em 13 de outubro quando o navio deixou o Rio de Janeiro em direção à Punta Arenas. Em 25 de outubro, o Ary Rongel partiu para a Antártica pela primeira vez neste verão.

Em breve o navio será aposentado. Em 2016, a Marinha do Brasil encomendou ao estaleiro Jurong Aracruz um novo navio polar para substituí-lo.

Assista um vídeo do Ary Rongel na Antártica 

Ary Rongel quebrando um banco de gelo de 1 metro de espessura!

Imagem de abertura: Acervo MSF.

Fontes: https://www.defesaaereanaval.com.br/naval/incidente-com-o-napoc-ary-rongel-durante-a-passagem-de-drake; https://www.infodefensa.com/texto-diario/mostrar/3458831/buques-armada-chile-rescatan-ary-rongel-brasil-averia-paso-drake; https://www.aviacionargentina.net/topic/34/noticias-de-la-armada-de-la-rep%C3%BAblica-argentina/1441.

Áreas costeiras conservadas, restam só 15%

Comentários

3 COMENTÁRIOS

  1. Fiz várias travessias pelo Estreito de Drake durante as seis missões Antártica das quais participei a bordo do NApOc Barão de Teffé. Operações Antártica III a VIII

  2. Em sua viagem inaugural de 1994, este NAvio Ary ROngel apagou os motores na Antartica e ficou 29 minutos á deriva, correndo o risco de afundar. Foi uma faina terrivel e momentos de apreensão e desespero! Lembro-me bem!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here