Mundo escondido embaixo da Antártica

10
4751
views

Mundo escondido embaixo da Antártica

Sob 800 metros de gelo é descoberto um mundo escondido embaixo da Antártica: um lago com um milhão de anos.

mundo escondido embaixo da Antártica

Sabe-se que Antártica é muito mais do que gelo. Embora 98% do continente seja coberto por água congelada, há muito a descobrir embaixo da enorme calota de neve.

Mundo escondido embaixo da Antártica

Três estudos recentes, dedicados a analisar as particularidades da Antártica, têm revelado grandes surpresas. Localizado sob o gelo espesso, com mais de 800 metros, há um espaço com rios formados por água doce e salgada.

antartica

Um artigo publicado pela revista Geology defende que essas águas são originárias de um período mais quente da Terra. A  origem foi o derretimento  da camada de geleira mais baixa, próxima do centro do planeta. E deixou uma grande curiosidade nos cientistas: que espécie, ou espécies de vida, este até então segredo nos reserva? Sim, pode haver muitas espécies ainda não conhecidas neste ‘novo mundo’. E isso é só um começo. Com os avanços da tecnologia, e dos estudos na Antártica, ainda há muito a ser conhecido.

20,7°C, outra surpresa na Antártica: recorde de calor!

Eagle Island fica a cerca de 40 quilômetros da Base Esperanza, da Argentina. Está bem próxima também da Ilha Marambio, na Península Antártica. Na base em Marambio, pesquisadores brasileiros mediram a maior temperatura já registrada na história da Antártica, em 9 de fevereiro de 2020. Data em que os termômetros bateram 20,7°C.

O maior iceberg do mundo, que ruma para mar aberto, e as altas temperaturas

O ano de 2020 começou enviando sinais do quanto a crise climática avança a passos largos. Janeiro foi o mês mais quente já registrado na história. A Antártica bateu recorde de temperatura. E a temperatura dos oceanos é a maior da história. Não deu outra, o maior iceberg do mundo acelerou seu movimento. Agora, ele está cada vez mais próximo de chegar a mar aberto.

Enquanto isso, o Ártico derrete polvilhado por microplásticos em mais uma amostra significativa de como o ser humano é capaz de interferir até mesmo no clima do planeta.

Fonte: The Independent

Dez motivos para conhecer o melhor da costa brasileira

Repórteres do Mar

O Mar Sem Fim quer a sua colaboração. Não é possível estar em todos os lugares ao mesmo tempo e, com a sua ajuda, podemos melhorar ainda mais o nosso conteúdo. Saiba como colaborar com o Mar Sem Fim.

Comentários Comentários do Facebook

10 COMENTÁRIOS

  1. O efeito estufa não existe. O que ocorre é que o peso da atmosfera dificulta a perda de calor pela superfície. A Física explica isso.
    Ademais, o aquecimento global também não existe.

  2. Há vários desses lagos embaixo do gelo da Antártida, dos quais o maior é o chamado Lago Vostok, e faltou mencionar o mais importante: a polêmica causada pela determinação dos russos em fazer chegar uma sonda até esse lago e colher amostras da água. Os demais países não quiseram fazer isso ainda, porque se especula que a água desse lago pode conter formas de vida quimiotrófica ainda desconhecidas que estão num ambiente isolado há milhões de anos, e não se chegou a um consenso quanto a um meio 100% eficaz e seguro de esterilizar completamente uma sonda dessas para evitar a contaminação do lago com microorganismos da superfície, o que arruinaria não só o possível ecossistema do lago como também as pesquisas a respeito dele. A Rússia insistiu e levou adiante o projeto, apesar dos protestos da comunidade científica internacional. Ainda não há dados publicados a respeito da pesquisa deles.

  3. eu penso que o derretimento da calota deva acontecer da camada mais próxima da terra primeiro, quando se fala de aquecimento eu creio que é da terra e não da atmosfera e que nos leva a acreditar que o derretimento da calota polar deve acontecer como foi registrado d[*_*]b

    • Luciano, você pensou errado. Não há nada aquecendo a Terra por dentro, além da atividade geológica que continua a mesma. O que está aquecendo a Terra é o EFEITO ESTUFA (procure saber a respeito), causado pelo excesso de gás carbônico acumulado na atmosfera. Esse e outros gases têm a propriedade de refletir de volta à Terra os raios solares que já foram refletidos pela superfície, em vez de deixá-los se dispersarem no espaço. Com isso, o calor do sol tem sua dissipação reduzida – é como um carro cujo radiador está deficiente – e a temperatura da atmosfera aumenta. Portanto, é um fenômeno totalmente atmosférico, e o derretimento das calotas polares (e das geleiras de montanhas em outras regiões) ocorre pelas bordas, até porque os raios solares não têm como atingir a camada mais próxima do solo e não há mais nada aquecendo essa camada.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here