Mudanças climáticas, perdemos a guerra?

0
133
views

“Estamos sob o ataque das mudanças climáticas, a única chance é uma mobilização como na Segunda Grande Guerra”

Mudanças climáticas, perdemos a guerra? Este é o sub-título de artigo do ambientalista norte- americano, Bill Mckibben, que acaba de ser publicado pelo site New Republic. No artigo Bill disse que

No hemisfério Norte, este ano, uma devastadora ofensiva está em andamento. Forças inimigas apreenderam enormes faixas de território; a cada semana que passa, mais de 22.000 mil milhas do Ártico desaparece

Como num relato de guerra, o autor diz que

peritos enviados ao campo de batalha viram poucos motivos de esperança. Este é um dos mais antigos cercos de guerra. Um cientista que estuda o fenômeno diz que em 30 anos a área diminuiu pela metade.

O Ártico desaparece

Mudanças climáticas, perdemos a guerra?, diagrama da diminuição de gelo no ártico
Mudanças climáticas, perdemos a guerra?. Ilustração: gbaroute-blospot

Mudanças climáticas, perdemos a guerra?  No Pacífico a Grande Barreira de Corais foi seriamente afetada

E ele prossegue:

No Pacífico, nesta primavera, o inimigo encetou uma fuga ousada através de milhares de milhas dos oceanos, travando um ataque em larga escala contra os recifes de coral daquela área.

No trecho acima, o autor se referia não só às mudanças climáticas, mas ao surgimento do El Ninho, fortíssimo em 2015. A ação destes dois eventos provocou

uma redução significativa na Grande Barreira de Corais, da Austrália. Em questão de meses, longas formações, que remontam a eras passadas, e podem ser vistas do espaço, foi reduzida a uma carcaça de estruturas brancas, sem vida

Mudanças climáticas, perdemos a guerra?, imagem de corais mortos
Mudanças climáticas, perdemos a guerra?. Foto: o globo com

 Desta vez o ataque foi pra valer. Imensas faixas de coral estão ameaçadas pelo branqueamento, a ponto de cientistas australianos divulgarem que A Grande Abarreira de Corais está morrendo.

Fogo expulsa moradores no Canadá, Seca na África, e enchente em Paris

O autor enumera outras catástrofes provadas este ano, entre elas,

“uma tempestade de fogo que forçou a evacuação de uma cidade de 90.000 mil habitantes no Canada; uma seca devastadora no sul da África, onde os nativos estão literalmente, como as sementes secas; inundações para ameaçar o acervo de arte inestimável, do Louvre

Mudanças climáticas, perdemos a guerra?, imagem de incendio na Califórnia
Mudanças climáticas, perdemos a guerra?. Foto: exame, abril

E  ainda tem o Zika para aterrorizar

A dura lembrança das consequências do Zica…

que o inimigo está usando armas biológicas para disseminar o terror. O vírus Zica, carregando uma bomba potente, diminuiu o crânio de crianças atingidas em um continente inteiro.

Refugiados de Guerra

No epílogo de seu artigo o autor, sempre usando o tom dos correspondentes de guerra, relembra outro problema tão urgente, quanto atual: os refugiados.

como em todos os conflitos, milhões de refugiados estão fugindo dos horrores da guerra. E seu número aumenta a cada dia, forçados a abandonares seus lares para escapar da fome, desolação e doença

Mudanças climáticas, perdemos a guerra?, imagem de menino refugiado
Mudanças climáticas, perdemos a guerra?. Foto: reporter am com br

(A ONU estima em 65,3 milhões de refugiados hoje).

Conclusão do artigo

Estamos sob ataque, na Terceira Guerra Mundial. E estamos perdendo.

Saiba mais sobre o perigo que sofre a Grande Barreira. E conheça o El Ninho mais devastador dos últimos tempos.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here