Ilhas artificiais no Mar do Sul da China

22
14196
views

Ilhas artificiais no Mar do Sul da China causam apreensão

Estendendo-se ao sul da China e rodeado pelas Filipinas, Vietnã, Brunei e Malásia, há um corpo de água de 1,35 milhão de quilômetros quadrados, o Mar do Sul da China.  Neste local as ilhas têm experimentado um frenesi de atividade nos últimos anos. A China construiu uma série de Ilhas artificiais em toda a área. Elas são uma vitrine da engenharia chinesa. Mas essa demonstração de força provocou fortes reações dos vizinhos, particularmente as Filipinas, que instaurarou uma ação contra a China perante a Corte Permanente de Arbitragem em Haia. Em 12 de julho de 2016, o tribunal internacional decidiu contra a China.  A superpotência se recusou a reconhecer a decisão ou mesmo a jurisdição do tribunal. A matéria é do digitaltrends.
mapa do mar do sul da china local de construção de ilhas artificiais
Mar do Sul da China.

Ilhas artificiais e sua construção

O processo é extremamente simples, embora a tecnologia envolvida seja imponente. O primeiro requisito é uma base para construir. Ilhas formadas naturalmente não flutuam na água; em vez disso, uma ilha é simplesmente a parte superior e visível de uma massa terrestre que está submersa. Para erguer suas ilhas artificiais, a China constrói sobre ilhas já existentes, rochas e até mesmo recifes de corais. Construir uma ilha que possa suportar pistas de pouso e outras instalações militares requer muita areia. Para recolhê-la, a China usa uma frota de dragas, navios projetados para recolher e transportar materiais do fundo do mar (Saiba mais sobre a mineração de areia). Mas isso não é problema para a grande nação que também domina a economia dos oceanos.

Como funcionam as dragas

Estas dragas usam tubos grandes com acessórios de corte no final para triturar o material no fundo do mar e sugá-lo. A partir daí, o material é transportado por canos ou mangueiras e despejado em cima de recifes, rochas e outras formações existentes.

imagem de dragas usadas na construção de ilhas artificiais
Ilhas artificiais. As super-dragas chinesas em ação.

Uma vez que as ilhas são grandes e estáveis ​​o suficiente, a China pode depositar cimento e construir estruturas. A extensão das mudanças pode ser impressionante. Por exemplo, abaixo está o Fiery Cross Reef em 2006.

imagem de ilha artificial Fiery Cross Reef em 2015
Ilhas artificiais.

E agora o Fiery Cross Reef depois de transformada em ilha, em 2015.

imagem da ilha artificial em 2015
Ilhas artificiais.

A geopolítica dos oceanos

Este site já escreveu sobre o assunto. Lembramos a importância da posse das ilhas do Atlântico Sul, por exemplo. No Mar da China é a mesma coisa. Os esforços de construção de ilhas na China exigem pesado investimento  em engenharia e infra-estrutura. Por que o país está enfrentando esses problemas? Talvez a principal motivação seja reforçar a reivindicação da China sobre a região. As Ilhas Spratly e outras  não têm populações indígenas. Como tal, são reivindicados por várias nações vizinhas. Vietnã, Filipinas, Malásia e China reivindicam partes do Mar do Sul da China.

Recifes e ilhotas em instalações militares

Ao transformar recifes e ilhotas em instalações militares, a China está ampliando suas capacidades militares no Mar do Sul. Pistas de pouso, matrizes de radar e todos esses prédios dão ao país a capacidade de projetar força em toda a região. Para piorar, a China acaba de comissionar o seu segundo porta-aviões, o Shandong, o primeiro feito integralmente em estaleiro próprio.

Repórteres do Mar

O Mar Sem Fim quer a sua colaboração. Não é possível estar em todos os lugares ao mesmo tempo e, com a sua ajuda, podemos melhorar ainda mais o nosso conteúdo. Saiba como colaborar com o Mar Sem Fim.

Comentários Comentários do Facebook

22 COMENTÁRIOS

  1. A China é uma realidade. Se não fosse os EUA não estariam dando esse ataque de pelanca. Obvio e ululante que a China vem como a nova potencia. Ela surge desafiando a grande potencia atual. Nenhuma potencia dura para sempre e os EUA se tiverem um pouco de noçao sabem disso. Acredito que uma vez a china assumindo uma posiçao de destaque incontestavel tb surgirao outros centros de poder como a Russia expandindo sua influencia, a Alemanha até certo ponto, India. Não adianta achar que a humanidade sera eternamente guiada por inglaterra-eua- frança. EUA nao irao sumir. Só nao serao mais o polo sozinho de poder. As coisas já estao em curso e o Brasil precisa ficar atento. Se parar a roubalheira de politicos já um começo caso contrario em breve colonia novamente ( colonia de qualquer país). E nao brigar com a China.

  2. Não dá mais para subestimar a China. Estão gastando em armamentos e defesa mais que os EUA. Tem tecnologia espacial para enviar homens e satélites para o espaço e drones para a lua. No último desfile deste ano mostrou dezenas de novos armamentos. Um dos mísseis vem do espaço, mergulhando a velocidades hiper sônicas, ou seja, nada pode pará-lo.

  3. Trump não é nenhum desafio para China. A China – gente- já é a maior potência militar e econômica. Acordem! É impossível se prever a capacidade da China. Não para se desenvolve numa rapidez impressionante. É engano desmerecer a capacidade chinesa.

    • Major potencia militar? A China apanha pra Rússia. Tecnologicamente falando é em números também, está muito abaixo de Israel, US, Rússia e até da franca e UK.

      A China ainda desenvolve tecnologia, não tem um sistema anti mísseis confiável, sua força aérea está a milhas de distância de todas estes países e assim como sua marinha. Fortemente composta de números mas com baixíssima tecnologia.

      Numa guerra aberta, a China sofreria derrotas estarrecedoras.

      Tecnologia militar é algo mantido a 7 chaves pelos grandes governos do mundo, e quase todos se negam a vender para a China.

      Num futuro próximo, quem sabe, mas não agora nem nessa década poderá a China ameaçar um dos gigantes militares.

    • Penso o mesmo e as pessoas não podem contribuir para a grandeza da China comprando produtos chineses baratos mas de péssima qualidade. Acordem!!!!

  4. O mar do Sul da China é um corredor marítimo da riqueza Chinesa e Japonesa, alem da dos Tigres Asiáticos menores. A Inglaterra fugindo do Brexit quer colocar uma base militar no local, claro por trás estão os States, que quer solapar a união Asiática (ASEAN). Por outro lado, os Chineses retomaram em 1974 o controle do rochedo denominado “Paracel Islands “, que ainda é motivo de litígio. A região está ficando muito perigosa, com porta-aviões, aviões, navios e submarinos nucleares de várias Bandeiras prontos para fazerem treinamento real. As ilhas artificiais, provavelmente serve como ponto de apoio para esta parafernália de objetos militares.

  5. Quando terceiros fazem passam a ser afronta as leis internacionais, afronta ao meio ambiente e tudo mais, mas no RJ tem um local tal de Flamengo que avançou mar a dentro, no litoral sul do Estado de SP estragaram por interesses desconhecidos um dos maiores berçários do Atlântico (continente versus Ilha Comprida) e devem existir tantas e tantas “obras” cujos propósitos nenhuma mídia escreve ou veicula. O Mar Sem Fim poderia escrever também que o mais moderno aeroporto (Kansai) do Japão está numa ilha fabricada e que está afundando. Por que será que não tocaram no assunto???

  6. Vcs sabiam que Dubai não tem sistema de esgoto. A retirada do esgoto da cidade é feita com centenas de caminhões e são jogadas no mar???? E tb o sal retirada da água do mar para fazer água doce é jogado no mar???????

  7. Bom dia , sr. Tetsuo.
    Esse Mar sem fim, depois que, em plena campanha eleitoral para a presidência do Brasil,
    colocou um artigo sobre o então candidato Bolsonaro pescando, com molinete, dizendo que
    ele estava praticando pesca irregular, perdeu completamente sua credibilidade.

  8. Interessante que o autor desta matéria sequer mencionou sobre os litorais de países árabes com seus condomínios para ricaços!!!!!!!!!!!!!!!! Seriam o poder econômico?????

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here