ICMBio apreende 150 kg de tubarões pescados em Alcatrazes

1
2557
views

ICMBio apreende 150 kg de tubarões pescados em Alcatrazes

A luta pela preservação do arquipélago dos Alcatrazes, litoral norte de São Paulo, foi árdua e longa. Foram mais de 30 anos de embates entre  ambientalistas e a Marinha do Brasil que havia transformado o arquipélago em alvo para tiros de canhões de navios. Hoje é  difícil acreditar que por décadas um dos mais lindos locais da costa brasileira foi interditado para os civis para que a marinha treinasse a pontaria de seus artilheiros. Finalmente, durante os primeiros meses do governo Temer, em 2016, o então ministro Zequinha Sarney cumpriu a promessa de criar novas unidades de conservação e o arquipélago se tornou um Refúgio de Vida Silvestre, ou Revis. Agora o ICMBio apreende 150 kg de tubarões pescados ilegalmente em Alcatrazes, e houve mais uma investida, desta vez de mergulhadores submarinos.

Imagem de alcatrazes
Alcatrazes e a beleza da ilha principal. Imagem, arquivo MSF.

A apreensão 150 kg de tubarões pescados em Alcatrazes

Os ambientalistas lutaram por um parque nacional. Por razões que só o ICMBio pode responder, em vez de parque foi criada uma Revis. O importante é que ambas são unidades de conservação de proteção integral, as mais efetivas, de onde nada pode ser retirado.

Imagem de tubarões pescados ilegalmente em Alcatrazes
Imagem, divulgação/ICMBio.

Alcatrazes é extremamente rico em termos de biodiversidade. Sua vegetação, com remanescentes de Mata Atlântica, é única. Há várias plantas endêmicas, como a orquídea Rainha do Abismo.

Mas há também um tipo de jararaca-de-alcatrazes, endêmica da ilha, assim como alguns anfíbios anuros. Sem falar na riqueza da vida marinha e da avifauna, e na beleza espetacular do conjunto de cinco ilhas grandes, quatro pequenas, cinco lajes, e dois parcéis.

Todo este conjunto está aberto ao público desde 2018. Turistas frequentam o arquipélago para mergulhos de observação quase todos os finais de semana e feriados.

PUBLICIDADE

Mas agora a luta passa a ser contra vândalos pescadores que, sabendo da fraqueza da fiscalização no litoral, se aproveitam para pescar nas pouquíssimas unidades de conservação de proteção integral onde a prática é proibida.

Os pescadores ilegais de Alcatrazes

Nesta terça-feira, 18 de maio, fiscais do ICMBio apreenderam 150 kg de tubarões pescados ilegalmente em Alcatrazes. Dois pescadores foram flagrados. Ambos foram multados em R$ 24 mil. O pescado foi apreendido e será doado para o Fundo Social de São Sebastião.

Imagem da ilha de Alcatrazes
A face leste da ilha principal que dá para o continente. Imagem, arquivo MSF.

Segundo o site de O Vale, ‘os pescadores estavam a uma distância de nove quilômetros da ilha principal de Alcatrazes. Os fiscais apreenderam também os apetrechos de pesca’.

Provavelmente os ignorantes pescadores não sabem que os tubarões estão entre as espécies amaçadas de extinção em razão da sobrepesca mundial.

O fato é que agora a luta não é mais contra os tiros da Marinha. Mas contra inconsequentes que se julgam donos do mar.

Perseguição em alto-mar em Alcatrazes

Um dia depois do flagra, em 19 de maio, nova ocorrência em Alcatrazes. Segundo o G1, ‘três homens foram presos depois de duas horas de perseguição em alto-mar, em Alcatrazes’.

Segundo o ICMBio os três pescavam no arquipélago o que é proibido. Ao serem flagrados pelos fiscais, eles fugiram por mar. Durou duas horas a perseguição, até que a embarcação em que estavam ficou sem combustível.

Os três vândalos foram encaminhados à delegacia da Polícia Federal de São Sebastião e multados e multados em R$ 90 mil.

suplente de vereador de Ilhabela envolvido na pesca irregular

O Mar Sem Fim conversou com Kelen Leite, a gestora da Unidade de Conservação. Ela nos contou que havia três pessoas com arpões, um deles é o suplente de vereador de Ilhabela Felipe Caranha, primeiro suplente pelo Partido Liberal (PL) nas eleições de 2020 ao lado do Prefeito Toninho Colucci (que como já informamos, esteve envolvido com especulação imobiliária em Ilhabela).

Além do político, o trio de vândalos era formado por Rafael Silva Lisboa, Samuel Fagner Ribeiro e Felipe Garcia dos Santos. Rafael Silva Lisboa havia sido credenciado pelo ICMBio para levar turistas ao arquipélago.

Todos foram encaminhados para a Polícia Federal de São Sebastião. Tanto logo o crime seja provado, Rafael perderá sua credencial.

Imagem de abertura: ICMBio

Fonte: https://www.ovale.com.br/_conteudo/nossa_regiao/2021/05/126941-em-maior-apreensao-do-ano–icmbio-apreende-150-quilos-de-tubaroes-pescados-ilegalmente-em-alcatrazes.html; https://g1.globo.com/sp/vale-do-paraiba-regiao/noticia/2021/05/20/apos-duas-horas-de-perseguicao-em-alto-mar-tres-sao-presos-por-pesca-ilegal-em-area-de-preservacao.ghtml.

Startup cultiva algas marinhas para tirar carbono da atmosfera

Comentários

1 COMENTÁRIO

  1. Estive lá para mergulho no início de 2020. A fiscalização era muito boa. Fomos abordados pelo fiscal perto da ilha, nossos dados foram checados de acordo com a lista enviada previamente, checaram a credencial do barqueiro, mesmo aparentemente sendo conhecido dos fiscais, que o tratavam pelo primeiro nome.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here