Exxon Mobil prevê impossibilidade para limitar aquecimento a 2ºC

1
1207
views

Exxon Mobil prevê impossibilidade para limitar aquecimento a 2ºC até o fim do século

A Bloomberg publicou uma matéria que está dando o que falar. A Exxon Mobil prevê que o mundo não conseguirá reduzir as emissões com rapidez suficiente para limitar o aquecimento global a 2ºC. Para a empresa, que tem fama de acertar em suas previsões, isso acontece devido ao contínuo crescimento econômico, particularmente nos países em desenvolvimento. Por falar em previsões sombrias, saiba que a demanda global por petróleo, segundo a Agência Internacional de Energia, atingiu um recorde histórico de 103 milhões de barris por dia em junho deste ano.

Gráfico das emissões mundiais da Exxon Mobil

Relatório anual Energy Outlook

De acordo com a Bloomberg, a empresa diz em seu relatório anual Energy Outlook ‘que as emissões de dióxido de carbono relacionadas com a energia serão de 25 bilhões de toneladas métricas até 2050. Isso significa mais que o dobro dos 11 bilhões de toneladas necessárias para cumprir o cenário de 2ºC do Painel Intergovernamental sobre Alterações Climáticas.

Embora isso represente uma queda de mais de 25% em relação ao pico de 34 bilhões de toneladas esperado para esta década, está muito longe do que é necessário para cumprir os objetivos do Acordo de Paris de 2016.

O relatório elenca uma série de dados para sustentar a previsão. Entre eles, que em 2050 haverá mais 2 bilhões de pessoas no planeta. Ou seja, um aumento de 25%, além  da melhoria dos padrões de vida. Para a Exxon, isso vai alimentar o consumo de todos os tipos de energia.

De maneira idêntica, prevê-se que o produto interno bruto global per capita, uma medida do poder de compra, aumente 85% até 2050, acirrando a procura de produção, transporte comercial e outras atividades industriais, especialmente na Ásia.

PUBLICIDADE

“A capacidade do mundo de reduzir estas emissões em 25%, mesmo quando a economia global cresce mais de 100%, é uma prova do progresso significativo que se espera que seja feito. Mesmo assim, é necessário mais para atingir os níveis de redução de emissões necessários para manter o aumento da temperatura global abaixo dos 2ºC.”

A utilização de petróleo “diminuirá significativamente” no transporte pessoal. Entretanto,  continuará a ser “essencial” para o transporte marítimo, rodoviário de longo curso e aviação, cuja procura deverá aumentar, disse a Exxon.

Novos postos de extração de petróleo

A previsão da empresa bate com a quantidade de novos postos de extração de petróleo recentemente abertos, ou em licitação. Por exemplo, no início de 2023, a administração Biden deu sinal verde ao projeto Willow.

Trata-se de um megaprojeto de perfuração no Alasca, ao custo de US$ 8 bilhões de dólares. O projeto, segundo o New York Times, é liderado pela petrolífera ConocoPhillips, e terá potencial para produzir mais de 600 milhões de barris de petróleo bruto ao longo de 30 anos.

Enquanto isso, o Reino Unido recebeu mais de 100 licitações para novos postos de petróleo e gás no Mar do Norte. Para não falar na produção dos países Árabes. Se serve de consolo, o Brasil não será cobrado se o governo decidir pela exploração de petróleo da Margem Equatorial.

Muitos cientistas hoje pensam como a Exxon, no sentido de que, provavelmente, o aquecimento será de no mínimo 2ºC.

Nos últimos tempos, muitas matérias do exterior  sobre clima  citam cientistas alertando para o fato. Até agora a temperatura já subiu 1,2ºC.

‘A Exxon enquadra a sua perspectiva como uma “projeção” realista, em vez de outros cenários que “trabalham retroativamente a partir de um resultado hipotético para identificar os fatores necessários para alcançar esse resultado”, disse a empresa.

Para a Bloomberg, ‘Embora tal abordagem possa ser benéfica para uma empresa que comprometeu o seu futuro com o petróleo e o gás, é também uma verificação da realidade e um aviso de que os governos e a indústria precisam acelerar a redução das emissões se o mundo quiser evitar os piores efeitos do clima.’

PUBLICIDADE

As previsões da Exxon

Elas estão provocando certo alvoroço porque são muito bem consideradas. De acordo com a Bloomberg, ‘Os estudos climáticos da Exxon provaram ser extremamente precisos no passado.’

‘Uma revisão das projeções da empresa de 1977 a 2014, feita por acadêmicos da Universidade de Miami, incluindo Geoffrey Supran, descobriu que os cientistas da Exxon previram corretamente o aumento das temperaturas globais devido às emissões de CO2, com um estudo de 1985 apresentando uma classificação de precisão de 99%.’

Quem parece acreditar na Exxon e suas previsões é o secretário-geral de ONU, António Guterres, que não para de dar puxão de orelha nos membros do clube. Até agora, em vão.

Seca no Canal do Panamá prejudica a navegação

Comentários

1 COMENTÁRIO

  1. Parece ser uma previsão realista, feita por quem recebe a demanda. Mais um indício de que devemos agir já e com muito foco em reduzir emissões.
    Trocar a matriz energética e compensar as emissões são importantes, mas insuficientes. Precisamos aprender a usar, e demandar, menos energia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here