Elevação do nível do mar será maior do que o previsto

11
20665
views

Elevação do nível do mar será maior do que o previsto: ela pode deslocar até 280 milhões de pessoas!

A elevação do nível do mar e tempestades catastróficas podem deslocar 280 milhões de pessoas. O alerta é da ONU. Os danos causados ​​pelas tempestades combinadas com o aumento do nível do mar podem aumentar em cem vezes ou mais. E vão deslocar centenas de milhões de pessoas ao redor do mundo. A menos que seja feito mais para limitar as emissões de gases de efeito estufa. Foi o que revelou  um relatório preliminar do IPCC, Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas, das Nações Unidas.

Elevação do nível do mar, imagem do rio hudson e estátua da Liberdade

Elevação do nível do mar, ou “miséria em escala global”

O documento descreve um cenário sombrio no qual os oceanos em aquecimento aumentarão de volume. E eles estão “prontos para desencadear a miséria em escala global”. Os estoques de peixes entrarão em declínio acentuado. E o derretimento do gelo e geleiras provocará níveis crescentes de deslocamento humano.

Este é o quarto relatório

É o quarto relatório a ser publicado pela organização em 2018. Ele examina os impactos da crise climática que está se desenrolando, com as outras três questões examinadas, incluindo declínios na biodiversidade, manejo florestal e alimentos. E como os efeitos de um aumento de 1.5ºC em temperaturas globais médias desde a pré-industrialização serão sentidas.

Apesar disso, o poder público no Brasil continua dormindo em berço esplêndido, pouco fazendo para mitigar a situação especialmente no litoral, onde vive a maior parte da população brasileira. Não por outro motivo, a erosão na zona costeira atingiu perigosos 60% do litoral, segundo o especialista Dieter Muehe, provocando prejuízos milionários aos cofres públicos, em outras palavras, a todos nós que pagamos a conta.

‘Bomba de carbono na atmosfera’

O relatório adverte que, a menos que sejam feitos cortes sérios nas emissões de efeito estufa, estima-se que um terço a 99% do permafrost da superfície do hemisfério norte poderia derreter em 30 anos. Isso desencadearia o que seria equivalente a uma bomba de carbono na atmosfera.

Os ricos do G-7 e o aumento do nível do mar

Enquanto muitos países vêm se esforçando para combater a crise climática, os Estados Unidos, sob a liderança de Donald Trump, abandonaram o acordo de Paris, o qual seu antecessor, Obama, assinou. Além disso, o governo Trump anulou muitos outros regulamentos ambientais importantes. Incluindo o enfraquecimento do regulamento sobre o metano. E mais, o congelamento dos padrões de eficiência de combustível e a eliminação do plano de energia limpa. Isso eleva o total das principais regras de mudanças climáticas revertidas por este governo para 84. A constatação é do New York Times.

China, uma potência em acensão

Para o site https://www.bigeasymagazine.com , “A China, apesar de relaxar os controles da poluição do ar, tem feito progressos constantes no que diz respeito à engenharia de tecnologias renováveis. E a Índia, enquanto desenvolve rapidamente a energia solar, também está como a China, aumentando sua capacidade de gerar eletricidade a carvão, o pior modelo possível.

Aquecimento médio global futuro seria limitado a 3,6 graus acima da média

Michael Mann, diretor do Centro de Ciências do Sistema Terrestre da Universidade Estadual da Pensilvânia, citou desastres naturais, como os efeitos do furacão Katrina, ao afirmar à AFP que a humanidade simplesmente não seria capaz de sair de uma crise.

As projeções do último relatório foram substanciadas por outros, mais recentes, que descrevem as anomalias sobre o aquecimento. Por exemplo, um relatório da Administração Nacional Oceânica e Atmosférica (NOAA)  constatou que junho de 2019 foi o mês mais quente registrado mundialmente.

O relatório observou que, no melhor dos casos, “ação rápida”, o aquecimento médio global futuro seria limitado a 3,6 graus acima da média. Mesmo assim, as decisões de nossos líderes globais de negligenciar a crise climática já resultaram em danos irreversíveis.

Cenário mais otimista até 2050

Até 2050, no cenário mais otimista, muitas megacidades baixas e pequenos países insulares sofrerão eventos extremos do nível do mar todos os anos. E, mesmo que o mundo consiga limitar o aquecimento a 2 graus Celsius, a linha de água do oceano global aumentará o suficiente para deslocar um quarto de bilhão de pessoas.

Migração mundial e a instabilidade geral

Ben Strauss, CEO e cientista chefe do Climate Central, um grupo de pesquisa nos EUA, observou “quando você considera a instabilidade política que foi desencadeada por níveis relativamente pequenos de migração hoje, estremeço ao pensar no mundo futuro quando dezenas de milhões de pessoas estarão se mudando porque o oceano está comendo suas terras.”

Até 2100 danos aumentarão até mil vezes

Para o New York Times, que teve acesso ao relatório, “Até 2100, o projeto declara que os danos anuais às inundações devem aumentar de duas a três ordens de grandeza. Isso significa que os danos causados ​​pelas inundações aumentarão 100 ou 1.000 vezes – em um mundo onde marés já estão fazendo cidades como Miami inundarem regularmente.”

Elevação do nível do mar:  Indonésia anuncia nova capital

“E onde a Indonésia acaba de anunciar uma nova capital no interior porque Jacarta está afundando. O relatório prevê que a frequência de eventos extremos do El Niño  (saiba o que é o El Niño) dobrará, levando a um maior risco de incêndios florestais e ciclones.

Fontes: ; https://www.independent.co.uk/environment/climate-crisis-sea-level-rise-un-ipcc-report-global-warming-a9083891.html; https://www.bigeasymagazine.com/2019/08/29/breaking-new-report-predicts-280-million-people-to-be-displaced-as-a-result-of-climate-change/; http://nymag.com/intelligencer/2019/08/leaked-un-draft-warming-oceans-could-unleash-misery.html.

Biodiversidade no litoral brasileiro

Repórteres do Mar

O Mar Sem Fim quer a sua colaboração. Não é possível estar em todos os lugares ao mesmo tempo e, com a sua ajuda, podemos melhorar ainda mais o nosso conteúdo. Saiba como colaborar com o Mar Sem Fim.

Comentários Comentários do Facebook

11 COMENTÁRIOS

  1. O comentário do Tetsuo acima é uma verdade. Sou mineiro, de BeloH, e trazer o mar para o Estado é uma das obsessões dos mineiros. O mineiro quer, porque quer, um mar à sua porta. A ponto de querer comprar aquela tripinha da Bahia banhada pelo Atlântico e poder dizer: Quem disse que MG não tem mar?
    Não quero um fim de tragédia, como preconizou o Tetzuo, mas nem isso vai salvar o tupiniquim da sua falta de cultura.

  2. Mais uma vez.
    Não é o mar que está invadindo as terras, mas o homem, sem noção, com suas obras mal feitas, que invade o mar. Em qualquer ponto da costa tupiniquim é muito fácil ver esses desastres promovidos pela burrice da população – litoral esburacado culpando o mar, e edifícios semi-enterrados na areia. Os hoteis construídos nas praias são um exemplo – em alguns hoteis, construídos na praia, na zona da maré, o sujeito pula da cama diretamente para o mar. Cadê a culpa do mar? Isso, sem falar nos “espertinhos” que constroem suas casas na areia. Quando a maré sobe numa tempestade forte, é um Deus nos acuda. Moro em Florianópolis e a invasão do mar pelas cidades é constante.
    E vai piorar porque as prefeituras não fiscalizam coisa alguma.
    O grande intelectual americano (cujo nome não me vem à memória agora), ex-vice presidente, ferrenho defensor do aquecimento global, que fez um filme tendencioso para lançar suas ideias burras, comprou uma mansão à beira da água, se não me engano, na California.
    Quando o oceano invadir a intimidade do gênio, porque a casa está na zona das marés, ele vai culpar o mar.
    E, assim, vamos indo para o beleléu.

  3. Prezado Lara. Vamos nesse conceito. Se puder de uma olhada no vídeo Dr. Amazonas, a chave para o novo mundo de Carlos Iglesias. Agora, estou modernizando a Fazenda Rubaiyat, na integração lavoura e pecuária com baixa emissão de carbonos. Nossas reservas legais tem que ser preservaras.

  4. Sou natural de Caraguatatuba, na década de 90 teve uma ressacada que derrubou 90% dos kiosks de alvenaria, lembro que até freezer foi parar no mar.. depois disso o mar avançou cerca de 15 a 20 metros adentro da praia, muitos kiosks foram obrigados a serem refletos e uma nova faixa de areia, até o dia de hoje o mar não recuou. Pode ser sim que isso aconteça novamente…

  5. Uma especie sem predador desequilibra qualquer ambiente, quem sabe quando o meio ambiente fizer baixas severas na quantidade populacional a níveis em que exista um equilíbrio tudo volte a normal. Não viveremos para ver portanto fico na torcida.

  6. Ouço essa estória desde a década de 80. A primeira vez estava em ubatuba. Olhando triste pras minhas praias preferidas quase chorei. Depois disto repetiram.a catastrofe dezenas de vezes sempre empurrando a data mais pra frente contando com a amnésia do povão.
    Hoje ñ consigo mais acreditar nesse papo. Quando e se acontecer de verdade ninguém vai acreditar

  7. Espero que ocorram com grande brevidade, pois no passado em BH tivemos um candidato a reles prefeito, que afirmou se eleito, traria o mar para a cidade e quem sabe como diz o lema da bandeira tenhamos AEQUOR QUAE TAMEM.
    Eu não boto nenhuma fé na espécie humana então quero quanto pior o melhor e quem sabe a dor e soifrimento ensine a espécie, que dizem nas fantasias religiosas ter sido criados à imagem e semelhança de Deus a respeitarem mais a natureza.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here