Corpo achado em veleiro à deriva em Natal

0
5900
views

Corpo achado em veleiro à deriva em Natal e outras histórias tétricas no mar

O corpo de um homem foi encontrado em 7 de maio (2022) em um veleiro à deriva, a cerca de 26 quilômetros da costa de Natal. Até o momento em que este post foi escrito não havia ainda identificação. A causa da morte também não foi determinada. Segundo a Tribuna do Norte, ‘O corpo pode ser de Stéfano Magnani, 52 anos, mas para comprovar a informação é preciso DNA de algum familiar. Rino Bordogna, representante consular da Itália em Natal, confirmou que, pelo avançado estado de decomposição, um reconhecimento facial não foi possível. ‘Corpo achado em veleiro à deriva em Natal.

veleiro e barco de pesca
Imagem, Magnus Nascimento.

O barco à deriva

No dia 7 de maio um barco de pesca viu a sinistra silhueta de um veleiro bastante avariado e sem mastro ao largo de Natal, Rio Grande do Norte. Imediatamente o pesqueiro se aproximou e avisou a Marinha.

Pescador pula no mar depois do susto

De acordo com o site tab.uol.com.br  ‘o Mona foi visto por uma embarcação pesqueira de pequeno porte, no início da manhã. Um dos marinheiros pisou dentro do veleiro e tomou um susto ao ver o cadáver em estado avançado de decomposição’.

‘Pulou no mar e foi nadando depressa para voltar ao seu barco. O pesqueiro ainda tentou rebocar o veleiro, mas o motor não teve potência suficiente. Entrou, então, em contato com a Base Naval de Natal por rádio. Informada da situação, a Marinha acionou um outro barco’.

Dentro da embarcação havia um corpo em avançado estado de decomposição. Logo depois de tomar conhecimento, a Marinha iniciou a “Operação Socorro”, coordenada pelo Salvamar Nordeste. O veleiro, então, foi rebocado e levado para o Iate Clube de Natal.

PUBLICIDADE

Cheiro ruim. Era um odor diferente

O marinheiro da MB que entrou a bordo disse ao tab.uol.com.br , “Assim que cheguei perto, já senti aquele cheiro ruim. Era um odor diferente. No chão estava o corpo, só couro e osso, como se diz. Ainda dava para ver o assoalho um pouco molhado. Era um homem muito grande, alto, aparentava ser pesado”.

veleiro avariado acho ao largo de Natal
Imagem, Reprodução / Inter TV Cabugi.

O Instituto Técnico-Científico de Perícia (Itep) e a Polícia Federal foram acionados para a realização dos primeiros procedimentos.

‘Mona-Mi F. S.’

Este é o nome da embarcação. O veleiro mostra vários sinais de depredação e pode ter passado muito tempo à deriva, segundo funcionários do Iate Clube. Parte da proa também está destruída – provavelmente pela queda do mastro.

Ainda segundo o site tab.uol.com.br  que entrevistou o marinheiro Geraldo Alves, o primeiro a entrar na embarcação, poderia haver outros passageiros.

“Não tenho como saber exatamente o que aconteceu, mas suspeito que tenha acontecido um acidente muito feio, o barco tenha pego ventos fortes demais, algo muito absurdo a ponto de quebrar o mastro. Talvez alguém além dele estivesse junto e tenha caído no mar. Talvez ele tenha levado uma pancada grande e não se recuperou. Esse é um barco grande. Um novo custa pelo menos R$ 1 milhão.”

O corpo encontrado

Sobre o corpo no interior da embarcação, a Marinha informou tratar-se de um homem e que, por causa do estado de decomposição, a perícia encontrou dificuldades de identificá-lo por meio da digital. Ele foi levado ao Instituto Técnico-Científico de Perícia (Itep) de Natal.

História tétrica semelhante

Em 2016 houve um caso parecido no Pacífico. Mas ainda mais tétrico que este. Um veleiro foi encontrado com um corpo mumificado (assista ao vídeo deste post, de arrepiar!), sentado à mesa de navegação.

corpo mumificado
A imagem que chocou o mundo da vela. Foto: Huffington Post.

À época, o fato inusitado chamou a atenção da imprensa mundial. Agora, o destino trouxe mais um corpo dentro de um veleiro, desta vez em águas brasileiras.

Documentos pessoais foram encontrados

A bordo do Mona-Mi F.S, a Marinha encontrou documentos pessoais de um homem de nacionalidade italiana.

veleiro encontrado em Natal
Imagem, TV Cabugi.

O corpo pode ser de Stéfano Magnani que, de acordo com a documentação, é natural da cidade de Bellaria-Igea Marina, região da Emília-Romanha e província de Rimini.

Proa do veleiro encontrado
Imagem, TV Cabugi.

No veleiro ainda foram encontrados um passaporte (vencido); um diário; documentos do barco; cartas náuticas; notas fiscais de serviços de reparos do barco e um GPS.

PUBLICIDADE

Marinha

Em nota oficial, o Comando do 3º Distrito Naval da Marinha do Brasil esclareceu:

 No interior do veleiro rebocado, foi encontrado um corpo não identificado. O Instituto Técnico-Científico de Perícia e a Polícia Federal foram acionados para a realização dos procedimentos cabíveis

Pelo estado do corpo há especulações sobre o tempo em que o veleiro ficou à deriva, ao menos 30 dias.

Assista ao vídeo da Band

Corpo encontrado em veleiro à deriva no RN

Imagem de abertura: TV Cabugi.

Fontes: https://defatoonline.com.br/corpo-e-encontrado-em-veleiro-a-deriva-na-costa-de-natal/; http://www.tribunadonorte.com.br/noticia/corpo-achado-em-veleiro-em-natal-ainda-na-o-foi-identificado/538283; https://tab.uol.com.br/noticias/redacao/2022/05/15/o-que-se-sabe-sobre-o-veleiro-fantasma-que-carregava-um-corpo-em-natal.htm?fbclid=IwAR212BzUuzGGzY389nBYmNV-rkkpH-OywtVFydWBM9tH2YOmjFE4giSraUw.

Coquetel de medicamentos contamina animais marinhos

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here