Cachalotes encalham em praias européias

0
283
views

Cachalotes encalham em praias européias

Cachalotes encalham em praias européias: o ano novo começou trazendo preocupação aos ambientalistas europeus. Em apenas duas semanas, a última de janeiro, e a primeira de fevereiro,  29 cachalotes encalharam em praias do continente. O último aconteceu na quarta- feira da semana passada, em Norfolk, Inglaterra. Equipes de socorro tentaram salvar o cetáceo, em vão. É muito difícil desencalhar um animal cujo peso varia entre 25 e 30 toneladas.

Cachalotes encalham em praias européias
foto: Daily Mail

Bom sinal?

A matéria, publicada pelo site Ouest France , em vez de preocupação pode ser um bom sinal. De acordo com um especialista citado pelo jornal Daily Mail, este encalhe em massa pode significar que a população de cachalotes aumentou desde que a proibição a caça se intensificou nos anos 80.

Cachalotes encalham em praias européias
Foto: Ouest France

Cachalotes encalham em praias européias: a lei do mais forte

De acordo com a avaliação, “o mar rejeita naturalmente os peixes e mamíferos mais fracos, é a leia da vida, tanto pode acontecer com baleias, como com sardinhas”.

O pessoal de socorro entrevistado afirmou que o trabalho foi de dar maior conforto ao sofrimento do animal, já que nada se pode fazer em razão de seu peso.

Para o especialista Stephen Marsh, da British Divers Marine Life Rescue (BDMLR), os encalhes são comuns. “Incomum, para nós, é  acontecerem muitos ao mesmo tempo, mas isso pode significar o crescimento natural das populações”.

Torcemos para que a avaliação, ainda que rara, esteja correta.

Cachalotes encalham em praias européias
O imenso animal, impossível retira-lo (foto: OUEST FRANCE)

Populações de baleias estão crescendo

Seja como for, é fato que as populações de vários tipos de baleias como os cachalotes, as  jubarte, e a baleia franca austral, se não voltaram à sua população original, estão crescendo continuamente.

Breve cronologia da caça à baleia

A caça às baleias começou ainda na idade média. E, a cada avanço tecnológico, mais elas eram dizimadas. A invenção do arpão, em 1870, pelo pescador norueguês Fyon revolucionou a caça. Outros avanços devastadores vieram após a Segunda Grande Guerra com a invenção, e aperfeiçoamento, de instrumentos de navegação como sonares, radares; e o arpão elétrico, que surgiu em 1949. Ele transmitia uma corrente elétrica que paralisava ou matava o animal. Em seguida vieram os navios- fábrica, dotados de tecnologia de ponta. Entre 1950, até a suspensão da caça nos anos 80, a matança foi gigantesca. Agumas espécies, como a baleia- azul, o maior animal da Terra jamais se recuperaram. Cientistas acreditam que haja no máximo 3 mil delas, 1.500 em cada hemisfério.

Quem ainda caça baleias

Atualmente poucos países ainda caçam baleias entre eles o Japão e Noruega.

Cachalotes encalham em praias européias

Belugas imitam a voz humana

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here