Tartarugas, o TAMAR, e consciência dos pescadores

0
113
views

Tartarugas, o TAMAR e consciência dos pescadores

Um fato positivo merece o mesmo, ou maior, destaque que os negativos. Dias atrás eu estava em Iguape gravando o programa da APA Cananéia- Iguape – Peruíbe. Na barra de Icapara flagrei pescadores passando a rede atrás de Tainhas. No meio delas veio uma tartaruga- verde. Ela foi imediatamente apanhada, trazida rapidamente à praia para que gravássemos as imagens, e devolvida ao mar. Mérito do TAMAR. Tartarugas, o TAMAR, e consciência dos pescadores, este é o tema de hoje.

Tartarugas, o TAMAR, e consciência dos pescadores, imagem de pescador com tartaruga nas mãos
A tartaruga- verde capturada na rede, petrechos não recomendável justamente por não ser seletivo. Tartarugas, o TAMAR, e consciência dos pescadores

Tartarugas, o TAMAR, e consciência dos pescadores

As tartarugas estavam quase extintas em nosso litoral cerca de 25, 30 anos atrás, quando começou o processo do TAMAR capitaneado por Maria Tereza  Jorge Pádua, na época trabalhando no IBDF(Instituto Brasileiro de Desenvolvimento Florestal). Preocupada com a situação do mar brasileiro  ela e seus companheiros criaram o vitorioso Projeto TAMAR. Para dirigi-lo escolheram dois craques: Guy Marcovaldi, e José Catuetê. Por dois anos eles esmiuçaram o litoral brasileiro explicando a complexidade deste animal, e suas virtudes sem paralelos, aos nativos.

Guy Marcovaldi, e José Catuetê explicam o ciclo de vida aos pescadores

Por exemplo: as tartarugas desovam sempre no mesmo local. Depois do nascimento aquelas que não são devoradas por predadores migram mar afora, do Brasil para a África e vice- versa. Elas conseguem  voltar, ninguém sabe como, ao exato local em que nasceram. Ali procriam novamente dando continuidade à espécie. Qualquer alteração no local da desova como luzes, novas construções, e outras, pode alterar totalmente este comportamento. Foi isto que Guy e Catuetê explicaram aos nativos.

Tartarugas, o TAMAR, e consciência dos pescadores, imagem de pescador com tartaruga
Tartarugas, o TAMAR, e consciência dos pescadores

Projeto Tamar cresceu

Os anos passaram, o TAMAR cresceu, identificou inúmeros pontos no litoral brasileiro onde havia a desova. Protegeu estes locais e alertou os nativos. Hoje é possível encontrar os cinco tipos que frequentam nosso litoral com frequência assombrosa. Prova do sucesso da estratégia. Prova maior que, se dermos uma pequena ajuda, ainda há tempo para salvar inúmeras espécies ameaçadas.

A extraordinária capacidade das tartarugas marinhas

Imagine a capacidade do animal que atravessa o Atlântico e “acha” a ilha da Trindade. Um ponto ínfimo perdido no meio do oceano para  desovar novamente. O que lhes dá esta incrível capacidade? O que lhes permite achar um minúsculo ponto no oceano, para o qual usamos equipamentos eletrônicos de última geração como o GPS ?

Animal merece esta chance

Um animal com estas características merecia esta chance, concorda? Afinal, esta capacidade de adaptação já dura 150 milhões de anos (período em que surgiram). Ao contrário de muitos outros organismos vivos, as tartarugas tiveram sua origem na terra evoluindo, depois, para a água.

Assista o filme e aprenda com a atitude desta gente simples, esquecida pelas Políticas Públicas, relegadas pelos governantes. Mas que fazem sua parte às vezes muito melhor que nós, caras- pálidas.

Saiba mais sobre o Projeto Tamar.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here