Praias, lixo e virada de ano: educação vai muito mal

23
17501
views

Praias, lixo e virada de ano: educação vai muito mal

É angustiante abrir 2020 com o cenário que se viu nas praias onde houve queima de fogos na virada do ano. Sinal que estamos mal, muito mal na educação. E que o meio ambiente, e a tal sustentabilidade, passam longe da cabeça de parte significativa da população brasileira. A ‘preocupação’ demonstrada pelas queimadas da Amazônia parece que aconteceu em outro planeta. Toneladas de lixo nas praias dos principais Estados do Sul, Sudeste, Nordeste e Norte, foram o rescaldo da virada do ano. Um retrato deste País desigual. 2020 começa com forte ressaca moral. E muito trabalho de conscientização a ser feito.

Praias, lixo e virada de ano: 350 toneladas de lixo só em Copacabana

Será que merecemos uma Copacabana? A praia, símbolo do Brasil, amanheceu de ressaca em primeiro de janeiro. Só ali foram descartadas 350 toneladas de lixo. Segundo dados da Riotur, 2,9 milhões de pessoas comemoraram a virada do ano em Copacabana. No período, o Rio de Janeiro recebeu 1,7 milhão de turistas. Que recordação terão levado? O lixo da praia símbolo, ou o caldo macabro em que se tornou outro de nossos cartões postais, a fétida baía de Guanabara? Mas as 350 toneladas no rastro dos visitantes de Copacabana não foi tudo. De acordo com o G1, “Em todos os pontos de festa da cidade, que incluem Paquetá, Piscinão de Ramos, Parque de Madureira, São Conrado, Barra e Recreio foram recolhidas 762 toneladas de lixo.”

Praias, lixo e virada de ano: Balneário de Camboriu, Santa Catarina

A famosa praia, que este site considera uma das aberrações do litoral do País por sua ocupação criminosa, recebeu um milhão de pessoas na virada do ano. Segundo o site www.nsctotal.com.br/, “foram usados 16 caminhões na limpeza de seis quilômetros de praia.” Ainda não há números oficiais sobre a quantidade de resíduos, mas a frota de limpeza, e a foto, dão a dimensão da brutal falta de civilidade e educação.

Balneário de Camboriu
Balneário de Camboriu, sua infame muralha de concreto, e os restos da virada. Imagem, https://notisul.com.br/.

Santos, 113,5 toneladas de resíduos

E chegamos ao Estado que é a locomotiva do Brasil. Descarrilada, como se pode ver depois da virada. No ano passado, segundo o www.atribuna.com.br, a quantidade foi menor. Conseguimos nos superar! A mesma fonte informa que ‘a limpeza começou as 3 horas da manhã e prosseguiu até as 8hs. “De acordo com o coordenador ambiental da Terracom, Carlos Marcelo Pousada, a limpeza foi feita na faixa de areia e jardins da orla de Santos. Ele ainda diz que entre os resíduos coletados estavam garrafas, flores, objetos plásticos, copos, entre outros.”

Na orla de Santos serviço de limpeza tem que ser reforçado na temporada

Este lixo descartado nas praias não é problema apenas na virada do ano. A Tribuna diz que “no período em que turistas mais vêm para a Baixada Santista, a limpeza das praias é reforçada, de acordo com o engenheiro da Secretaria Municipal de Serviços Públicos, Carlos Tadeu Eizo. “Na temporada são duas pegadas, uma de manhã e uma à tarde, em toda a temporada a partir de dezembro e até o período do carnaval. É feita a limpeza para trazer esse conforto ambiental e esse visual fantástico, limpo, que é entregue para a população, banhistas e turistas principalmente”. Entregue limpa, diga-se, para que os turistas a deixem imunda todos os dias da temporada. Vão pra lá fazer o quê mesmo?

Recife: 62 toneladas em Boa Viagem e Pina

Outro cartão postal, desta vez no Nordeste, não foge a regra. A informação vem do G1: “Passada a festa de réveillon, todos os anos o cenário se repete: o que moradores e turistas que optam por ir cedo à praia encontram é um amontoado de sujeira. A areia, o calçadão e a avenida das praias de Boa Viagem e do Pina ficaram tomadas pelo lixo.” Na duas praias foram recolhidas 62 toneladas de lixo. O trabalho de limpeza foi feito por ‘470 pessoas, seis caminhões de lixo e um caminhão-pipa’, disse ao G1 a Emlurb, autarquia de manutenção e limpeza urbana do Estado.

imagem de gari limpando praia em Recife
Imagem, G1.

Praias, lixo e virada de ano no Ceará

A prefeitura de Fortaleza estima em 80 toneladas de lixo, o presente que os ‘viradistas’ deixaram na praia de Iracema. No ano passado, segundo o Diário do Nordeste, foram ‘apenas’ 70 toneladas. Mais um recorde de incivilidade do Nordeste. E outra prova da falência da educação no Brasil. É assustador ver este descaso depois de tantas matérias na imprensa sobre os problemas que os oceanos e a vida marinha enfrentam apenas com resíduos de plástico. “O Aterro da Praia de Iracema amanheceu coberto de lixo nesta quarta-feira (1º), depois da festa da virada que durou mais de 12 horas em Fortaleza. Após o término da festa, o que se viu foi um mar de resíduos como garrafas de vidro, embalagens plásticas, cocos, copos descartáveis e outros objetos.” Festa de quê?

imagem de garis limpando praia de Iracema, Fortaleza.
A imagem de nossa deseducação. Foto, Diário do Nordeste.

Região Norte e praias, lixo e virada de ano

Apesar de pesquisarmos, não encontramos fotos ou matérias a respeito da virada 2019-2020 nas praias da região Norte. Mas, infelizmente, não temos dúvida que o mesmo cenário macabro se repetiu por ali. O site amazoniaacontece.blogspot.com/, em matéria de 2017 confirma: “O grande fluxo de veranistas que procuram Salinópolis, no Nordeste do Pará, nesta época de férias escolares, traz aos balneários do município um problema ambiental que impressiona: o descarte de lixo. No final da tarde do último domingo na Praia do Atalaia, a mais procurada pelos banhistas, a maré baixa evidenciava o cenário desolador, com a areia tomada por descartáveis, latas de bebidas, garrafas de vidro e plástico, embalagens e cascas de coco, entre outros itens.”

imagem de lixo na praia do Atalaia, Pará
Praia do Atalaia, Salinópolis, Pará. Imagem, amazoniaacontece.blogspot.com/.

Continua o descaso com o espaço marítimo no Brasil

As conclusões são tristes. A falta de educação do povo brasileiro é algo que nos envergonha tanto quanto a desigualdade. E o espaço marítimo continua ao deus-dará. Repetimos a última frase quase como um mantra desde nossa primeira viagem pela costa brasileira. E o mesmo povo que chiou pelo descaso do atual governo em relação ao meio ambiente durante as queimadas da Amazônia, e mesmo enquanto o óleo se amontoava no litoral, na primeira oportunidade que teve demonstrou sua hipocrisia e sua verdadeira face.

Imagem de abertura: Diário do Nordeste

Fontes: https://g1.globo.com/rj/rio-de-janeiro/noticia/2020/01/01/comlurb-recolhe-toneladas-de-lixo-da-praia-de-copacabana-apos-a-festa-de-reveillon.ghtml?fbclid=IwAR2bAeNVzTvcsyxBI5hW_RIDW0uqJzf0Fk9dYuVAGBT2UHJIWw2H7ISiTdg; https://www.nsctotal.com.br/colunistas/dagmara-spautz/reveillon-deixa-rastro-de-lixo-na-praia-central-de-balneario-camboriu?fbclid=IwAR0uXlfAb5BZUJYZEJ1dTNIQp0CZl0TVXt941RDQMNSI-VXbVXtCPtCHo8I; https://www.atribuna.com.br/cidades/santos/lixo-recolhido-nas-praias-de-santos-soma-113-5-toneladas-ap%C3%B3s-o-r%C3%A9veillon-1.81992?fbclid=IwAR0pP60h8opLz92_zYNPS-7u8e32BCCWPPJHcLCNPX6aYf2mXiahiKtYBUY; https://g1.globo.com/pe/pernambuco/noticia/2020/01/01/festa-de-reveillon-deixa-mais-de-60-toneladas-de-lixo-nas-praias-do-pina-e-de-boa-viagem.ghtml?fbclid=IwAR1FmggEavEN0TBEgz55F2oyOs183FFKwf4MV5JsLuCMDU0PHcFMqRXrkVg; https://diariodonordeste.verdesmares.com.br/editorias/metro/online/apos-12-horas-de-festa-aterro-da-praia-de-iracema-amanhece-tomado-pelo-lixo-1.2193563?fbclid=IwAR1l_KVtE-a460MhEgqGWQbmzQ4W5nruHovUWA4PlBv5PBXcYk0lcmToKHM; https://www.opiniaocritica.com.br/noticia/1279/reclamam-pela-amazonia-e-pelo-oleo-mas-nao-recolhem-nem-o-proprio-lixo?fbclid=IwAR2dzf6-fW7t_8A_rVT4aSu-vROUANWepl0VD_4xZcUIarJCt85CB9987QE; https://notisul.com.br/geral/155153/reveillon-deixa-rastro-de-lixo-na-praia-central-de-balneario-camboriu; https://amazoniaacontece.blogspot.com/2016/07/turismo-salinas-no-para-tem-sol-mar-e.html.

Porta-aviões, uma breve história destes enormes navios

Repórteres do Mar

O Mar Sem Fim quer a sua colaboração. Não é possível estar em todos os lugares ao mesmo tempo e, com a sua ajuda, podemos melhorar ainda mais o nosso conteúdo. Saiba como colaborar com o Mar Sem Fim.

Comentários Comentários do Facebook

23 COMENTÁRIOS

  1. Isso só vai melhorar quando for criado nas escolas primárias uma disciplina de “boas maneiras” pq o adulto não teve educação doméstica e não ensina seus filhos…… quando a criança aprende a atravessar na faixa de pedestre e ele ver alguém atravessando fora da faixa ou com o sinal vermelho ele chama logo a atenção do infrator…… ou seja, já que os pais não tem educação, infelizmente, para ensinar seus filhos, esses filhos aprendendo na escola como se comportar no coletivo (básico: não jogar lixo na rua, atravessar no sinal verde e na faixa, não falar alto no transporte público, usar fone de ouvido para ouvir som, ceder o lugar para pessoas com mobilidade reduzida, não furar fila, etc, etc), explicando o motivo, eles entenderiam e passariam a adotar em casa com seus pais, seus parentes, vizinhos, amigos….. quem deveria ensinar as crianças passaria a aprender com elas como se comportar….. alguma coisa ter que ser feita….. ainda que uma inversão de valores: criança ensina aos adultos.

  2. Bom dia a todos.

    Na minha opinião sei que praticamente
    Seria impossível fazer isso.
    Mais creio que seria necessário se tivesse alguém para dar multa de acordo com o lixo deixado só assim parava.porque Aki nesse país só lembramos das obrigações quando doi no nosso bolso..isso tbm iria intimidar muita gente que pensaria dez vezes ao sujar o local.

  3. Estou na Tailândia, país muito similar ao Brasil em vários aspectos, porém aqui não se encontra uma tampa de garrafa nas praias e nem nas ruas . Além do governo ser muito duro, a população é amável e limpa , um exemplo a ser seguido .

  4. Com o povo e cultura que temos, não tem o que dê certo neste país. Estamos muito ignorantes por aqui…. Infelizmente, fruto de péssimos governantes que tivemos no passado…

    • Não culpe os governantes, comece por vc. Análise seus atos, suas atitudes em casa, na rua. Educação e dever nosso. Quanto aos governantes? O que elegemos? A começar por vereador, prefeito e assim por diante. As más escolhas se refletem. O que temos hoje e o maior desastre. Um congresso, senado, e um presidente da pior espécie. Quando apontas um dedo, tens 4 voltados a si.

  5. Infelizmente brasileiro é porco, triste falar isso mas é assim… Quando vou no cinema dá vontade de chorar de ver como boa parte das pessoas deixa seu lixo no chão e nas cadeiras, sendo que a lixeira está no caminho da saída, é só segurar alguns metros…
    Brasileiro tem aquela ideia de que a responsabilidade pelo lixo que ele mesmo produz não é dele, é dos outros… Na verdade acho que de uma maneira geral, nossa cultura é essa, tudo é dever dos outros, nada é nossa responsabilidade, uma força maior precisa resolver…

  6. A educação sobre ser civilizado e não “porco bípede” parece ser regra. E tome escolas ensinando, insistindo, doutrinando sobre transgenia etc e tal e deixando o fundamental, o básico, o elementar de lado! Não sou contra que se alerte para a homofobia, o racismo e outros formas de preconceito e/ou discriminação e homofobia. Mas. convenhamos: a natureza se move pelo centro ou pelos extremos? Se for pelos extremos estamos perdidos e as imagens que se vê na reportagem falam por si! Os extremos devem ser respeitados, os excessos criminalizados (como já o são), punindo que os praticar. Mas, se deixarmos que a evolução ocorra pelos extremos qual o futuro?

  7. Não se transforma uma MUNDIÇA SEBOSA numa NAÇÃO IMACULADA. Lixo mesmo é o que essa escória deposita nas urnas, em épocas de eleições!

    • Monte de porco! Era uma praia que eu frequentava quando criança e nunca mais fui. A pouco estive lá. Tinha até fezes boiando na água. Não compensa se misturar com eles.

  8. Isso é um fato normal nas praias brasileiras, infelizmente. Todos os dias, indistintamente, que fui a praia dediquei parte de meu tempo a limpeza da mesma… As pessoas tratam o bem público como um banheiro público. Essa é a regra.

  9. Seria muito interessante e educativo os governos desses lugares usarem esses dados para mostrar a deseducação e a hipocrisia que fazem a marca de destruição do meio em que eles vivem e que não tem uma atitude e consciência do cuidado e zelo pelo lugar que passa.
    Governos investem muito para divulgar a beleza dos lugares e assim convidar essa mesma população para ir frequentar e gastar seu dinheiro no lugar e depois divulgar a arrecadação grande que teve e isso continuar mostrando nas mídias a beleza do lugar que antes era bonito e belo, sem a presença dos devastadores e especuladores imobiliários, que bebem e jogam, descartam também seu lixo igual ao grande parcela da população, somando-se ao exército de devastadores.
    Senhores governantes e grandes redes de comunicação façam agora a lição inversa: mostra o impacto da deseducação de um povo. mostrem também a boa prática de outros que tem um comportamento que culturalmente demonstra respeito e cuidado: Na região de São Paulo aconteceu um evento promovido pela comunidade Oriental, Japoneses, mesmo sendo em pequena proporção, demonstraram que o comportamento tem como base educação e cultura caminhando junto. vejam e divulguem.

  10. Quantas lixeiras ou pontos de descarte haviam nestas praias? O autor do texto acredita que o indivíduo seria capaz de cruzar uma multidão de milhares de pessoas até a lixeira mais próxima? A civilidade só floresce em espaços civilizados.

  11. Aqui em SAntos a praia parecia cenário de filme pós-apocalíptico no dia primeiro de janeiro, logo cedo. A prodesan iniciou a limpeza bem cedo, mas tive o desprazer de ver o estrago que os mal educados fizeram.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here