Mergulhadores libertam, outros aprisionam

2
170
views

Mergulhadores libertam, outros aprisionam

mergulhadores libertam: equipe Mar Sem fim teve acesso a dois vídeos. Um, mostra um mergulhador brasileiro que libertou um tubarão-baleia de rede de pesca e outro, mostra um instrutor de mergulho que não quer soltar um polvo.

Conversamos com exclusividade com mergulhador brasileiro que libertou tubarão-baleia de rede de pesca, acompanhe fotos e bate-papo abaixo.

Mergulhadores libertam, imagem de tubarão baleia e mergulhador
mergulhadores libertam

Semana passada tivemos o flagra realizado por um cinegrafista mergulhador brasileiro ao filmar uma raia manta sendo libertada de uma rede de pesca, na Costa Rica. Dessa vez, o caso aconteceu na Tailândia envolvendo um tubarão- baleia.

Mergulhadores libertam tubarão baleia

O responsável por libertar o tubarão foi o guia brasileiro de mergulho, Fernando Carrasco Miaguchi, de 28 anos.

Fernando, que tem mais de  mil mergulhos logados, já trabalhou como mergulhador em diversos países como Japão, Austrália, Indonésia, Filipinas, Tailândia e Malásia.
O vídeo abaixo foi gravado em Similan Islands, na Tailândia. Fernando contou para o Mar Sem Fim que estava guiando um grupo de mergulhadores quando viu o tubarão- baleia se aproximar e depois se distanciar. Mas para a surpresa dele, o animal voltou e se aproximou novamente do grupo.
“Um guia de outro barco fez o primeiro corte na rede, o tubarão se assustou mas novamente retornou, dessa vez veio para perto de onde eu estava. Sempre carrego uma faca comigo, e então comecei a cortar a rede. Estava muito preocupado em não assustá-lo pois não queria que ele fosse embora com a rede presa ao pescoço. Pude ver que o tubarão tinha um corte profundo por causa da rede”, detalhou Fernando.
Mergulhadores libertam, imagem tubarao baleia rede de pesca
Mergulhadores libertam tubarão baleia
Apesar de ter tido um final feliz, Fernando ressaltou: “Muitos pensam que foi um momento de felicidade, mas não foi. Foi um momento muito triste. Acabei o mergulho triste e com raiva. Só pensava o quanto o tubarão estava sofrendo com a rede presa”.
O mergulhador contou que felizmente esse foi o primeiro caso que presenciou envolvendo animais de grande porte presos em rede.

Pesca de Golfinhos no Japão

O guia de mergulho também chamou atenção para um caso que vem mobilizando muitas ONGs e instituições em todo o mundo. A pesca predatória de golfinhos no Japão.
Fernando revelou: “Recentemente estive na cidade de Taiji, no Japão. Lá é o pior lugar para este tipo de pesca. Eles capturam milhares de golfinhos todos os anos para os aquários espalhados pelo mundo. Alguns são vendidos para grandes parques, o restante eles matam cruelmente para o consumo da carne. O pior é que a carne do golfinho não se pode consumir devido a alta taxa de mercúrio”.
A temporada 2014-2015 de caça aos golfinhos, na cidade japonesa de Taiji, começou nesta semana. Todo ano a ação recebe críticas de ONGs ambientais e de outras vozes da comunidade internacional.

De acordo com a Sea Shepherd, a maioria dos golfinhos é morta por arpões e os animais são destinados ao consumo, principalmente no mercado japonês. Também há uma outra parte capturada viva e vendida à zoológicos e aquários de todo o mundo.

Taiji é considerada o berço da pesca de cetáceos no Japão, há décadas os japoneses praticam a caça de golfinhos entre setembro e março.

A cada ano, a campanha de pesca é supervisionada pela polícia  local para evitar conflitos entre os pescadores,  ativistas da Sea Shepherd, e outras organizações que tentam frear a prática.

Na campanha de pesca 2013-2014 mais de 800 golfinhos foram mortos e outros 164 capturados vivos, segundo dados da ONG.

O mergulhador Fernando Miaguchi finalizou nossa entrevista desabafando:

Amo o que faço, amo mergulhar. Mergulhando pelo mundo, infelizmente, tenho visto que as pessoas cada vez se importam mais com o dinheiro do que com o bem estar do outro, e o meio ambiente. Não conseguem enxergar o quanto estão destruindo o meio ambiente onde vivem. Por isso, divulgar vídeos como este, e o da raia manta, pode ajudar a conscientizar um pouco mais.

Instrutor de Mergulho tenta segurar polvo embaixo água e perde o regulador

Um outro vídeo também tem chamado bastante atenção. Um instrutor de mergulho, do Vietnã, foi expulso da credenciadora porque tentou segurar um polvo embaixo dá água. O péssimo exemplo para os alunos lhe rendeu a perda da credencial e o regulador….Como você vê no final do vídeo abaixo.

Atol de Midway: plástico mata aves

COMPARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Este meu sobrinho FERNANDO É MESMO UM PRIVILEGIADO, POIS QUANDO ESTEVE AQUI NO BRASIL SEMPRE LHE FALEI VIVA E VIVA MESMO NESTE MUNDO TÃO LINDO QUE ESTA VIVENDO. NÃO VOLTE PARA ESTE PAIS TÃO LINDO CHAMADO BRASIL POIS INFELIZMENTE NÃO OFERECE NADA PARA NÓS POVO ENTÃO FIQUE POR LA AONDE SE VALORIZA A VIDA.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here