Campanha-protesto: tornar uma ilha de lixo um país oficial

0
795
views

Campanha- protesto: tornar uma ilha de lixo num país oficial

Oceano Pacífico (mas não só ele) tem um grande problema – um amontoado de lixo que já é é maior do que todo o território francês. Para atrair atenção internacional, o grupo ambiental Plastic Oceans Foundation uniu-se ao site  LadBible. Juntos criaram uma campanha para tornar uma ilha de lixo num país oficial. Matéria do site http://observador.pt/ aqui copiada e colada.

imagem de passaporte do país que tornar uma ilha de lixo num país oficial
Ajude a tornar uma ilha de lixo num país oficial (foto: http://observador.pt/ )

Ilhas de Lixo têm fronteiras e é simples criar um governo e instituições para interagir com outras

Segundo a campanha, o artigo 1º da Convenção de Montevideu de 1993 sobre os direitos e deveres dos Estados diz que um país deve ser capaz de definir um território, formar um governo, interagir com outros Estados e ter população permanente. As Ilhas de Lixo – o nome  dado ao “país” – têm fronteiras. É simples criar um governo e instituições para interagir com outras.

imagem de passaporte por dentro no post tornar uma ilha de lixo num país oficial
As novas notas (Foto: http://observador.pt/ )

Prêmio Nobel da Paz pediu a cidadania ao 196º país do mundo

Al Gore, candidato à presidência dos Estados Unidos em 2000 e Prêmio Nobel da Paz, é o cidadão nº 1 das Ilhas de Lixo. Outras 100 mil pessoas já assinaram a petição para pedir a cidadania oficial. A campanha entregou a candidatura às Nações Unidas. Eles pedem que o Estado das Ilhas de Lixo seja reconhecido como o 196º país do mundo.

Faça como Al Gore, assine a petição e seja um cidadão do novo país

Está em nossas mãos. O que nos resta fazer senão boicotar produtores de plástico, reciclar o nosso, e angariar novos cidadãos? O que nos resta fazer? Assinar a petição internacional dando mais visibilidade à causa.

Criaram bandeira, passaporte, unidade monetária (que se chama escombros) e selos

O projeto tem  ajuda dos profissionais de marketing Michael Hughes e Dalatando Almeida. Em conjunto com o designer Mario Kerkstra, criaram uma bandeira, um passaporte, unidade monetária (que se chama escombros) e selos.

imagem de selos no post tornar uma ilha de lixo num país oficial
Selos (foto: http://observador.pt/ )

As Ilhas de Lixo são tratadas como um país sob a teoria do estatuto de Estado. O estatuto  diz que a existência política é independente do seu reconhecimento. Por esta definição, Taiwan seria reconhecido como um Estado. Não é claro se isto seria suficiente para constituir legalmente um país sob a lei internacional.

Estratégia para atrair atenção para o problema

Mesmo que a campanha falhe, foi uma excelente estratégia para atrair atenção para o problema. O plástico nos oceanos prejudica os animais e transforma-se em micropartículas que se alojam nos peixes. E que nós, humanos, acabamos por ingerir. É esperado que em 2050 a quantidade de plástico nos oceanos seja maior do que a quantidade de peixes. E enquanto as Ilhas de Lixo ficam no Pacífico norte, um amontoado muito semelhante foi descoberto no Pacífico sul, em julho.

imagem de notas de dinheiro no post tornar uma ilha de lixo num país oficial
Foto: http://observador.pt/

Se você acha que isso é ridículo, considere a ideia de que há uma área do tamanho de França feita inteiramente de plástico no meio do mar

O mote para a campanha é simples: “se acha que tudo isto é ridículo, então considere a ideia de que há uma área do tamanho de França feita inteiramente de plástico no meio do mar”.

Assista o vídeo e veja por que é importante que você participe!

Fonte: http://observador.pt/.

Ilustração de abertura: http://www.ladbible.com

Arquipélago São Pedro e São Paulo, parte pouco conhecida do Brasil

COMPARTILHAR

Repórteres do Mar

O Mar Sem Fim quer a sua colaboração. Não é possível estar em todos os lugares ao mesmo tempo e, com a sua ajuda, podemos melhorar ainda mais o nosso conteúdo. Saiba como colaborar com o Mar Sem Fim.

Comentários Comentários do Facebook

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here