Aquecimento global 2016, terceiro recorde

0
344
views

Aquecimento global 2016, pelo terceiro ano consecutivo foi quebrado o recorde do aquecimento do planeta.

(Ilustração de abertura: Oséias 4 – 6)

A coisa está preta. Estamos mal, muito mal. O aquecimento global 2016 foi recorde outra vez.

A mídia repercute o aquecimento global 2016 nos USA e Inglaterra

Climate.nasa.gov/news: NASA, NOAA data show 2016 warmest year on record globally; Os dados da NOAA mostram o ano mais quente de 2016 no cenário mundial.

The Guardian.com: Global warming continues; 2016 will be the hottest year ever recorded; O aquecimento global continua; 2016 será o ano mais quente já registrado.

Nasa.gov: 2016 Climate Trends Continue to Break Records; 2016 tendências climáticas continuam a quebrar os registros.

Economist.com: Global warming: The state of the climate in 2016, Aquecimento global: O estado do clima em 2016.

New York Times.com: How 2016 became Earth’s hottest year on record; Como 2016 se tornou o ano mais quente da Terra já registrado.

CBS news. com: How climate change transformed the Earth in 2016; Como a mudança climática transformou a Terra em 2016.

Aquecimento global 2016, ilustração mostrando pirâmides boiando no mar
Ilustração: you tube

A mídia repercute o aquecimento global 2016 na França

Le Monde.fr: L’année 2016, en route pour le record de chaleur; O ano de 2016, a caminho do calor recorde.

Le Figaro.fr: Climat : l’accélération du réchauffement dépasse toutes les prévisions; Clima: a aceleração do aquecimento supera todas as expectativas.

Notre planète info: Des données alarmantes; Dados alarmantes.
Aquecimento global 2016, ilustração mostrando um mapa mundo numa frigideira
Ilustração: Je savais pas

A mídia repercute o aquecimento global 2016 na Alemanha

Spiegel.de: Globale Wetterstatistik: 2016 war das bislang wärmste Jahr; Condições atmosféricas globais: 2016 foi o ano mais quente até agora.

Welt.de: Diese fünf Klimarekorde wurden 2016 gebrochen; Estes cinco registos climáticos foram quebrados em 2016.

Aquecimento global 2016, ilustração de relógio de bolso cheio de água
Ilustração: Kaltwetter.com (Kaltwetter significa Tempo Frio, que bela ironia germânica…)

A mídia repercute o aquecimento global 2016 no Brasil

Estadao.com: Aquecimento global é tri: 2016 bate novo recorde de temperatura.

Folha.uol.com.br: recorde é quebrado pela terceira vez seguida e 2016 é o ano mais quente.

G1.globo.com: Aumento de temperaturas em 2016 torna acordo urgente, dizem cientistas.

Correiobraziliense.com.br: Cientistas alertam que aquecimento global está adoecendo oceanos.

Agenciabrasil.ebc.com.br: Aquecimento global pode provocar 500 mil mortes adicionais até 2050.

Aquecimento global 2016, ilustração de urso polar num pequeno pedaço de gelo

O site Mar Sem Fim chama atenção para o ponto em comum em todas as matérias citadas

Elas  confirmam: nossos hábitos de consumo são insustentáveis. São eles a causa do aquecimento global. As charges aqui publicadas refletem exatamente isso, repare.

Opinião de Aldo Rebelo, que setores retrógrados do Congresso Nacional querem ver no Ministério do Meio Ambiente

O deputado federal Aldo Rebelo (PC do B- SP), nomeado relator do projeto do Novo Código Florestal Brasileiro, em 2009, escreveu um relatório parrudo, com 270 páginas, que este site leu do começo ao fim. Nele está escrito o seguinte:

ninguém questiona o fato de que o clima na Terra está em permanente mudança. O consenso, entretanto, para nisso. As mudanças climáticas podem ser mais ou menos severas do que sugerem as estimativas atuais, assim como a ocorrência de eventos climáticos extremos. Em nenhum momento da história humana a ação do homem sobre a natureza foi mais intensa do que nos dias atuais. Não há consenso, porém, sobre até que ponto as mudanças climáticas recentes decorrem da ação humana ou de processos cujos ciclos podem ser medidos em centenas, milhares ou milhões anos

Aquecimento global 2016, imagem do deputado aldo rebelo
Aldo rebelo, o homem que diz não ser consenso que o aquecimento decorre da ação humana

O site Mar Sem Fim grifa o que disse o Deputado Aldo Rebelo ao relatar o novo projeto do Código Florestal brasileiro

Não há consenso, porém, sobre até que ponto as mudanças climáticas recentes decorrem da ação humana ou de processos cujos ciclos podem ser medidos em centenas, milhares ou milhões anos

O Índio Poti e o relatório de Aldo Rebelo

Aldo Rebelo não se acanhou em seu relatório e recorreu ao índio Poti:

o sonho batavo de uma Holanda tropical foi desfeito tragicamente nos montes Guararapes e no morro da Tabocas pelas tropas do índio Poti… hoje a Holanda se compraz em sediar e financiar seus braços paramilitares, as inevitáveis ONGs, que tentam cumprir o papel de seus remotos exércitos e companhias de comércio

E tudo para sustentar alguns argumentos difíceis de descer goela abaixo. Vale a leitura.

O site Mar Sem Fim alerta

É este cidadão, o deputado federal Aldo Rebelo, que certos setores do Congresso Nacional querem ver na cadeira de Ministro do Meio Ambiente em vez do atual Zéquinha Sarney.

O site Mar Sem Fim relembra

Qualquer semelhança entre o pensamento do deputado federal Aldo Rebelo, e Donald Trump, não é mera coincidência. Pense sobre isso e fique esperto. Nossa biodiversidade, maior ativo brasileiro, não merece mais esta palmada. Já basta o tanto que nossos hábitos insustentáveis a castigam.

Aquecimento global 2016, imagem de Donald Tramp mandando beijinho
Foto: The Independent

Saiba mais sobre o papel de Aldo Rebelo ao relatar as mudanças no Código Florestal.

Pra finalizar perguntamos: o que o Brasil está fazendo pelo Acordo de Paris para diminuir nossas emissões contribuindo para minimizar o aquecimento global 2016?

Que nós saibamos, nada, a não ser as promessas que fez  durante a cúpula de Paris. Depois  a delegação voltou pra casa. E cada funcionárrrrio foi cuidar de seus interesses particulares…Ou não?

O, Aldô… será que o cê consegue fazer a turma trabalhar? Porque, se não, melhor seria ter a coragem de diminuir o imenso tamanho da inútil e ineficiente “máquina pública brasileira”, os intocáveis funcionárrrrios que não podem ser demitidos, que têm privilégios hediondos, que destroem as finanças nacionais com suas previdências desiguais às dos trabalhadores da iniciativa privada…Ou não é assim?

Desculpe a insolência, Deputado, é que li por aí que  o número de servidores públicos a cada mil habitantes cresceu 42% em 14 anos, enquanto os da iniciativa privada amargam um desemprego recorde no país.

Abraço, Aldô.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here