Recorde de desmatamento em março na Amazônia

1
955
views

Recorde de desmatamento em março na Amazônia

Na quinta e sexta-feira,  22 e 23 de abril, acontecerá a Cúpula de Líderes sobre o Clima, organizada por Joe Biden. O presidente americano quer recuperar o atraso dos Estados Unidos, desde o advento da eleição do negacionista Donald Trump, que retirou o país do Acordo de Paris. Como se sabe, Biden colocou o combate à ameaça climática como principal meta de governo. A imprensa discute a oportunidade que o Brasil tem para mudar a percepção internacional sobre a relação do governo com o meio ambiente. A expectativa é grande. Jair Bolsonaro vai levar na bagagem desta reunião o recorde de desmatamento em março na Amazônia, entre outros problemas. Post de opinião.

imagem de desmatamento recorde na Amazônia
Imagem, FLORIAN PLAUCHEUR / AFP.

A Cúpula de Líderes sobre o Clima e a bagagem de Bolsonaro

Foram convidados 40 líderes internacionais. E desde então emissários dos Estados Unidos discutem com autoridades brasileiras sugerindo metas mais ambiciosas para a redução de  emissões, além de medidas concretas para combater as ilegalidades ambientais na Amazônia já este ano.

Bolsonaro está acuado, sob pressão interna e externa. Dia 8 de abril a Coalizão Brasil Clima, Florestas e Agricultura – movimento que reúne mais de 280 empresas e instituições representantes da banda boa do agronegócio, meio ambiente, setor financeiro e academia, enviou carta ao presidente pressionando por metas climáticas mais ambiciosas.

Empresas gigantes como Carrefour, Klabin, e Gerdau, e instituições bancárias como Itaú, Bradesco e Santander foram algumas que assinaram a carta.

Enquanto prosseguiam as reuniões entre autoridades norte-americanas e brasileiras, o ‘ministro’ do Meio Ambiente achou tempo para ir até a Amazônia defender a ‘organização criminosa’, como a chamou o delegado Alexandre Saraiva, ex-chefe da PF do Amazonas, depois da maior apreensão de madeira no Pará.

PUBLICIDADE

O arrogante ‘ministro’ que covardemente demonizou em público os funcionários do Ibama e ICMBio, desde o dia em que assumiu, disse em entrevista à Folha de S. Paulo: “O setor (madeireiro) se for demonizado e criminalizado indevidamente, vai colocar muitas pessoas em situação de fragilidade econômica ainda maior, só vai contribuir para aumentar o desmatamento ilegal na região.”

Como se sabe, o delegado Saraiva foi exonerado do cargo de chefe da Polícia Federal do Amazonas em seguida à polêmica.

Mas, se alguém acha que não cabem mais disparates na bagagem do adorador da cloroquina, enganou-se.

Recorde de desmatamento em março na Amazônia

O desmatamento em março na Amazônia atingiu o pior índice para o mês dos últimos dez anos, segundo levantamento do Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia, Imazon. Os dados foram divulgados em 19 de abril.

Nada menos que 810 Km2 foram desmatados na Amazônia Legal. Esta área equivale à cidade de Goiânia. Um aumento de 216% em relação à área desmatada em março de 2020. Os Estados mais atingidos foram Pará, Mato Grosso e Amazonas.

Segundo o jornal O Globo, ‘os dados foram obtidos via Sistema Alerta do Desmatamento (SAD) que monitora via satélite a região’.

Onde ocorreu o desmatamento

De acordo com os dados do SAD, ‘66% do desmatamento ocorreu em áreas privadas ou sob diversos estágios de posse’, como informa O Globo. ‘O restante foi registrado em Assentamentos (22%), Unidades de Conservação (11%) e Terras Indígenas (1%)’.

O Imazon informou que o desmatamento avança em áreas de florestas públicas, como sempre, onde ainda não há regularização fundiária. De acordo com a ONG, ‘como o desmatamento é caro, exige máquinas caras, o objetivo dos invasores seria fatiar os terrenos e assim faturar alto com a especulação imobiliária’.

Tendência de alta

O Imazon alertou para a tendência de aumento do desmatamento considerando as taxas dos últimos oito meses. Entre agosto de 2020, e março de 2021, a destruição da floresta foi 59% maior que no período anterior.

Vamos nos lembrar que ainda não estamos ao período das secas, quando os ilícitos ambientais explodem na Amazônia, Cerrado, e Pantanal, especialmente.

Um ‘ministro’ desorientado, um presidente desnorteado, e a reunião do clima

Enquanto a desordem toma conta do País, Jair Bolsonaro mandou uma carta a Joe Biden prometendo que aumentará o volume de operações contra o desmatamento. Segundo a Folha de S. Paulo, ‘o presidente já escreveu o seu discurso’. Ele, assim como os outros convidados, terá três minutos para falar.

No discurso Bolsonaro voltará a prometer o que já foi prometido anteriormente por ocasião do Acordo de Paris, ou seja, o fim do desmatamento ilegal até 2030. Ele ainda vai passar o chapéu, mendigando ajuda financeira para cumprir a obrigação de reprimir ilícitos ambientais.

Ainda segundo a Folha, ‘o presidente indicará aumento, ainda este ano, da previsão orçamentária do Ibama e ICMBio’. E prossegue: ‘o valor e o modelo de aporte ainda não foram definidos’.

PUBLICIDADE

O jornal ainda lembra que o deficit de pessoal dos dois órgãos, conhecido desde a posse de Bolsonaro, não deve ser recuperado, uma vez que concursos públicos são demorados.

Enquanto estes desencontros aconteciam, numa das reuniões preparatórias entre a equipe de John Kerry – o ‘czar’ do clima americano, o ‘ministro’ do Meio Ambiente decidiu mostrar, numa apresentação em slides, a figura de um cachorro vira-lata sentado, abanando o rabo diante de uma máquina de frango assado típica das padarias brasileiras.

Terá a ideia de jerico sido soprada pelo arguto Bolsonaro?

Slide de frango de padaria e vira-latas

Segundo a imprensa, era possível ler, em inglês, a frase ‘expectativa de pagamento’ acima das imagens dos frangos que carregavam cifrões de dólares estampados no peito.

Faltou só o Chacrinha vestido de noiva buzinando: eu vim pra confundir!

Como se sabe o ‘ministro’ já se fragilizou pelo tanto de confusões que protagoniza; ele mais uma vez apequenou o País ao afirmar que  só se compromete em baixar o desmatamento este ano se conseguir US$ 1 bilhão de dólares.

Este site não faz ideia do que os americanos pensaram ao serem submetidos a slides com imagens de vira-latas e frangos assados, enquanto o desmatamento corre solto na Amazônia.

O que garantimos é que  todos os satélites, inclusive os da NASA, registram cotidianamente a aniquilação florestal no País de Macunaíma.

Mas, convenhamos, a impressão não deve ter sido boa. O ‘ministro’ que apequenou o País, até então  protagonista das questões climáticas, confundiu os negociadores.

PUBLICIDADE

Eles não compreendem como um povo, protagonista na questão ambiental até a posse dos siderados de Olavo de Carvalho, possa se apresentar como um cachorro vira-lata mendigando comida dois anos depois.

Protesto dos servidores do Ibama

Em 20 de abril centenas de servidores do Ibama assinaram uma carta em que denunciam limitações impostas pelo ministério do Meio Ambiente desde o primeiro dia da gestão Bolsonaro,  impedindo, ou dificultando, sua atuação.

Na carta-aberta ao presidente do Ibama, mais de 400 servidores criticam a Instrução Normativa conjunta do MMA, Ibama e ICMBio emitida dez dia atrás. A instrução trata sobre regras que, na visão de fiscais, dificultam investigações de infrações e  autuação de ilícitos ambientais.

Os critérios passam a ser centralizados na mão dos chefes, ou seja, o fiscal perde sua autoridade que só é confirmada com anuência da chefia. Mais um golpe da era ‘da passada da boiada’.

Recorde de desmatamento na Amazônia

Deu a louca no mundo, será que foi o que pensaram os americanos depois da exposição do arrogante ‘ministro’ vira-lata? Uma coisa é certa: a reunião, do ponto de vista do atual desgoverno, será um fracasso.

A turma de Brasília vive em outro planeta. Biden sabe que o patrocinador do descalabro é o presidente e sua tacanha visão de mundo, auxiliado por ‘ministros’ fanáticos pela extrema direita, e mau informados sobre a questão ambiental.

O Brasil já foi reduzido à condição de pária. Agora os negacionistas de plantão o reduzem a um País mendigo. E vira-lata…

Imagem de abertura: FLORIAN PLAUCHEUR / AFP

Fontes: https://www1.folha.uol.com.br/mundo/2021/04/se-nao-alcancarmos-a-china-perderemos-a-chance-de-moldar-o-futuro-do-clima-diz-secretario-dos-eua.shtml; https://oglobo.globo.com/sociedade/um-so-planeta/desmatamento-na-amazonia-tem-pior-mes-de-marco-dos-ultimos-dez-anos-1-24978100.

Conservação do oceano, empresa brasileira lança desafio

Comentários

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here