ONG expulsa pescadores de área protegida na Antártica

0
198
views

O objetivo é interromper a captura irregular de baleias.

Agência Brasil.

size_590_protesto-baleias

 

Sea Shepherd: a ONG informou que os seus três navios, em que viajam 100 ativistas, continuarão a vigiar os mares antárticos para evitar que a frota japonesa capture baleias

Sydney (Austrália) – A organização não governamental (ONG) ambientalista Sea Shepherd informou que conseguiu expulsar o navio-fábrica japonês Nisshin Maru da área protegida pelo Tratado Antártico e interromper a captura irregular de baleias no continente gelado.

Em comunicado, a Sea Shepherd acrescentou que o Nisshin Maru está deixando a região, sem possibilidade de parar para caçar baleias nas áreas que fixou para as suas atividades.

Os navios japoneses se separaram sem poder capturar a espécie, depois de uma perseguição pela frota da ONG ao longo de 580 quilômetros.

“Em um dia e meio, levamos toda a frota de pesca de baleia ao caos”, comentou o capitão do Barco Steve Irwin, Siddharth Chakravarty, em declarações citadas pela agência local AAP.

A Sea Shepherd informou que os seus três navios, em que viajam 100 ativistas de 21 países, continuarão a vigiar os mares antárticos para evitar que a frota japonesa capture baleias no Santuário Austral, onde é proibida a captura comercial desses mamíferos.

Os ambientalistas denunciaram nessa segunda-feira que os pescadores japoneses tinham matado baleias dentro da zona protegida e divulgaram imagens de espécies mortas a bordo do Nisshin Maru.

A frota da Sea Shepherd, composta pelos barcos Steve Irwin, Bob Barker e Sam Simon, promove a sua campanha anual contra os pescadores japoneses na Antártica, que desde 1987 caçam baleias alegando fins científicos. Com informações da Agência Lusa.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here