Jilmar Tatto, carrasco dos mananciais, indicado pelo PT

13
11081
views

Carrasco dos mananciais de São Paulo, Jilmar Tatto é indicado pelo PT à prefeitura

Não faz muito que publicamos o post Áreas de mananciais e o crime organizado em Sao Paulo, onde dizíamos que ‘em São Paulo, as áreas de mananciais foram ‘ocupadas’ pelo crime organizado. A denúncia não é nova, mas veio à tona mais uma vez.” Sim, de fato não é novidade. Tudo começou nos anos 80 do século passado quando uma família de agricultores do Rio Grande do Sul, depois de de passar pelo Paraná, se estabeleceu em São Paulo. Era numerosa a família comandada pela matriarca Inês, mãe de dez filhos, nove dos quais fizeram a vida no PT. Jilmar Tatto, carrasco dos mananciais de São Paulo, era um deles. Agora, o desmoralizado Partido dos Trabalhadores o indiciou para concorrer à prefeitura de São Paulo.

imagem de Jilmar Tatto
Jilmar Tatto, carrasco dos mananciais, indicado pelo PT à prefeitura de São Paulo. Imagem, Maurício Garcia de Souza/Alesp.

Jilmar Tatto, carrasco dos mananciais, indicado pelo PT

O escárnio do partido de Lula só não é maior porque o PT, depois da despudorada roubalheira de Lula e seu ‘poste’ Dilma Roussef, foram semi-enxotados da vida pública brasileira. Mas, como a memória às vezes é curta, não custa lembrar como a família Tatto se fez na Terra da Garoa.

Capela do Socorro, apelidada de ‘Tattolândia’

Matéria da revista Época, assinada por Leandro Loyola e Andréa Leal, é um bom começo.

“A região conhecida como capela do Socorro é uma das mais problemáticas da cidade de São Paulo. Ela é um imenso tapete de casebres cinzentos e mal-acabados, muitos deles amontoados às margens da Represa de Guarapiranga, onde metade das famílias sobrevive com menos de três salários mínimos por mês. É um dos lugares mais violentos e abandonados da cidade. Grande parte dos mais de 600 mil habitantes vive em áreas invadidas ilegalmente. Nos últimos 20 anos, a população da região dobrou… A Capela do Socorro foi apelidada de Tattolândia, pois é o reduto eleitoral da família Tatto.”

Foi para esta região pobre de São Paulo, às margens da represa,  que se assentou a carente família. Eles passaram a atuar nas Comunidades Eclesiais de Base (CEB), braços da Igreja Católica que ‘tinham marcada atuação social’. Viviam amontoados numa casinha simples até que, de lá, saltaram para o PT.

Família Tatto e o PT de Luiza Erundina em São Paulo

A revista Época reconstitui: “O primeiro a ser eleito foi Arselino, que se tornou vereador em 1988. Com a sua ajuda, o irmão Leonide foi nomeado administrador regional da Capela do Socorro pela prefeita Luiza Erundina.  Em troca do apoio à prefeita, Jilmar foi secretário de quatro pastas – Abastecimento, Governo, Implantação das Subprefeituras e Transportes. Arselino foi presidente da Câmara Municipal paulistana. A família indicou diversos aliados para cargos na Prefeitura, especialmente no serviço funerário. Além de Jilmar, seu irmão Arselino é vereador em São Paulo há cinco mandatos, Ênio é deputado estadual e Jair é vice-presidente do PT paulista.”

Nilto Tatto, um dos fundadores da ONG Instituto Socioambiental (ISA)

Um dos irmãos de Jilmar, talvez o mais esperto, Nilto foi o fundador da ONG Instituto Socioambiental. Assim a família formou o arcabouço que viria a dilapidar as áreas de mananciais enquanto um deles atuava nos bastidores, entrincheirado numa ONG.

O jornalista Bruno Manso, de O Estado de S. Paulo, confirma (em matéria de 2004): “Leonide é o tesoureiro do diretório municipal e Nilto participa do Instituto Sócioambiental (ISA), organização não-governamental que realizou parceria com as Subprefeituras da Capela do Socorro e de Parelheiros – onde ficam Billings e Guarapiranga -, para orientá-las nos planos diretores regionais.”

O Instituto Socioambiental, ISA é das muitas ONGs que, por seu passado, merecem as críticas da atual administração, feitas erradamente de forma generalizada. Desde os anos 80, como leitor do Jornal da Tarde que não se cansava de denunciar, jamais segui o seu trabalho. Sei apenas que se tornou grande e tem sedes em vários Estados, muitas na Amazônia.

Os Tatto: de uma casa apertada e chinelo de dedo para mansões com piscina

OESP: “A partir da base eleitoral na Capela do Socorro, os Tattos já elegeram Arselino, Jilmar e Ênio… A trajetória política da família chama a atenção dos moradores da Capela do Socorro.”

“Os irmãos, que antigamente atuavam nos movimentos sociais católicos e viviam apertados em um casa simples, hoje se isolaram em um condomínio, onde residem em pelo menos cinco mansões, com piscinas e campos de futebol, ao lado dos pais. O lugar chegou a ser apelidado pela vizinhança de “Tattolândia”.

Segundo a Época, “Jilmar mora em um apartamento numa área nobre de São Paulo. O imóvel é parte de seu patrimônio declarado à Justiça eleitoral, de R$ 1,7 milhão.”

Obra mais importante dos Tattos na base eleitoral de Capela do Socorro

Segundo Bruno Manso, “A obra mais importante dos Tattos nessa base eleitoral teve a assinatura de Jilmar quando era secretário municipal de Transportes. Trata-se do corredor de ônibus do Rio Bonito, que tem 30,7 quilômetros de extensão e corta as Represas Billings e Guarapiranga ao meio…Esse corredor passa por bairros que têm 95% de área em regiões protegidas pelas leis de mananciais…Se existe um consenso entre urbanistas e ambientalistas é o de que a criação de alternativas viárias determina a ocupação de locais pouco habitados.”

Bruno Manso relembra que “O ambientalista Carlos Bocuhy, que em 1994 iniciou a campanha Billings, Eu te Quero Viva!, afirma que a população da região sul já vem crescendo a taxas de 6% ao ano e a construção do corredor pode contribuir para ampliar esse índice… “Um projeto sério deveria cuidar de preservar a região, com empreendimentos que dificultassem os processos de ocupação e invasão”.

Ação civil pública

Bruno Manso explica como funciona esta mãozinha dos Tattos da vida política brasileira: “Muitos eleitores dos Tattos podem ter sido conquistados à base de práticas clientelistas, conforme indica até mesmo uma ação civil pública movida em 1997. Primeiro, as ocupações nas regiões dos mananciais foram estimuladas ou facilitadas pelo clã; depois se garantiu benfeitorias públicas aos novos moradores, que se transformaram em fiéis eleitores. Na região da Billings e do Guarapiranga – que conforme a Lei de Proteção dos Mananciais deveria abrigar apenas chácaras ou empreendimentos de lazer – vivem hoje cerca de 1 milhão de pessoas.”

Assim fica fácil justificar as mansões onde a família, antes carente, mora hoje, não?

E as consequências…

“O tratamento dado por Leonide às ocupações está registrado em uma ação civil pública movida pelo Ministério Público Estadual em 1997. Na investigação, o promotor Carlos Alberto Amin Filho procurou os responsáveis pela invasão de dois loteamentos clandestinos na região dos mananciais da Capela do Socorro – o Cantinho do Céu e o Parque dos Eucaliptos -, cuja área, ocupada a partir de 1988, somava mais de 1 milhão de metros quadrados.”

Jilmar Tatto, carrasco dos mananciais, indicado pelo PT

Com esta ficha suja, o deletério PT indica Jilmar Tatto para concorrer  à prefeitura de São Paulo. Mais um perigo para nossas maltratadas áreas de mananciais. Com esta decisão  fica claro como os extremos do espectro político tratam o meio ambiente.

A extrema esquerda, pela história da notória família Tatto, parece ter interesses pecuniários, além de votos para alguns. Já a extrema direita considera o aquecimento global um complô comunista, e põe na cadeira que já foi de Paulo Nogueira Neto, um neófito que desmonta o que restou dos órgãos ambientais.

Não, São Paulo não merece mais isto. Conheça as consequências da destruição de mananciais.

Lembre-se deste passado. E de como os extremos tratam o meio ambiente. Nas próximas eleições, dê o troco.

Imagem de abertura: Maurício Garcia de Souza/Alesp

Fontes: https://pib.socioambiental.org/en/Not%C3%ADcias?id=32624; http://revistaepoca.globo.com/Revista/Epoca/0,,EDR80486-6009,00.html.

Veneno dos baiacus não é só dos baiacus

Repórteres do Mar

O Mar Sem Fim quer a sua colaboração. Não é possível estar em todos os lugares ao mesmo tempo e, com a sua ajuda, podemos melhorar ainda mais o nosso conteúdo. Saiba como colaborar com o Mar Sem Fim.

Comentários Comentários do Facebook

13 COMENTÁRIOS

  1. É muito fácil obter apoio dos miseráveis, necessitados e ignorantes.
    “Em terra de cego quem tem um ôlho é rei”, e essa turma do lula se especializou em enganação do povão.
    São todos “camelôs” da política, prometendo o que não podem cumprir.
    E no rastro vem a degradação e a “terra arrasada”.
    Querem tornar a cidade de São Paulo numa grande periferia.
    E isso nós, paulistas e paulistanos não vamos permitir.
    Fora PT e tudo que dele vem.

    • Podem ser miseráveis e necessitados, nunca ignorantes ou inocentes – são espertos, isso sim, sem caráter.
      São Paulo há mto deixou de ser uma cidade de descendentes de imigrantes europeus para se tornar uma terra de migrantes nordestinos e de outros estados que daqui só pretendem uma coisa: usurpação.
      Uma cidade outrora bela, prospera e limpa, hoje em frangalhos por causa dessa gentalha boçal, corrupta e preguiçosa que só pensa em usufruir de tudo o que está pobre cidade possui – e ainda falam mal de seus filhos como já presenciei mtas vezes.
      O Brasil está decadente e com ele tudo o que fomos – triste constatação.

  2. Pensei que essa história iria passar batida. E notoria a história dessa família. Realmente o PT quer voltar aos tempos gloriosos indicando pessoas dessa estirpe!

  3. A história da citada famiglia lembra em alguns aspectos outra que esta no poder. Usam e abusam do setor público para se locupletar.

  4. O PT está raspando o fundo do taxo, com a maioria fugindo da polícia, ficam alguns rabotalhos como esse Tato, um lixo do fundo do taxo. arioba

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here