Submarino desaparecido: a trágica morte de 44 tripulantes

4
946
views

Submarino desaparecido: morte trágica dos 44 tripulantes abre crise na Armada

Submarino desaparecido:  “Pregunté si estaban todos muertos y me dijeron que sí”, esta a manchete.

“Luis Tagliapietra, pai de uma equipe do submarino ARA San Juan, disse hoje que depois de conhecer os dados de uma possível explosão na área onde o contato foi perdido na quarta-feira 15, o chefe de seu filho se aproximou diretamente “para me dar condolências “.

imagem de Luis Tagliapietra pai de um dos tripulantes do submarino desaparecido
Luis Tagliapietra, pai de um dos tripulantes mortos

‘Estamos destruídos…’

“Nós estamos destruídos, quando me chamam na Base Naval de Mar del Plata para me dizer que os dados do famoso ruído foram corroborados, que era o submarino, que tinha sofrido essa explosão e que, além disso, todos estavam mortos, foi terrível”, disse ele. para a Radio Continental Tagliapietra, pai de Alejandro Damián, um dos 44 membros da tripulação que faltam nove dias no Atlântico Sul.

Argentina desiste de resgatar com vida tripulantes de submarino

“Fim da esperança. A Marinha argentina disse nesta quinta-feira que abandonou a tentativa de resgate dos 44 tripulantes do submarino desaparecido há 15 dias, embora vá manter a busca pela embarcação que teria sofrido uma explosão no Atlântico Sul. Apesar de o porta-voz da Marinha, Enrique Balbi, não ter dito expressamente, o anúncio significa que as autoridades consideram como mortos os marinheiros do submarino ARA San Juan.”

O emocionado depoimento do pai de um dos tripulantes

Explosão no ARA San Juan

“El día que desapareció el submarino hubo una explosión en el mar”, Clarin, “La notícia impactó my duro entre los familiares.”

imagem de familiares da tripulação do submarino desaparecido

“Uma explosão nas baterias a hipótese de anomalia mais temida – a detonação gerada por um curto-circuito tem poder suficiente para ser ouvida na superfície, a busca agora é no fundo do mar”, manchete de La Nacion.

imagem de familiares da tripulação do submarino desaparecido

“Juiza do caso: a missão do submarino “é um segredo de estado” – Marta Yáñez afirmou que “há informações muito sensíveis” no navio, mas indicou que, por enquanto, nenhum crime está sendo investigado.” Foi o que estampou o Gaceta Mercantil.

Veja o local da explosão do submarino desaparecido

mapa do local da explosão do submarino desaparecido
Ilustração: El Clarin

Atualiazado 

O que torna tão difícil achar um submarino desaprecido?

A Deutche Welle fez matéria interessante.

O ARA San Juan é um submarino militar, concebido para participar de missões secretas de vigilância. Agora, todos se perguntam: por que é tão difícil encontrá-lo?

“Submarinos militares são construídos para atravessar os oceanos da forma mais indetectável possível – sem ser reconhecidos por inimigos, adversários e espiões. Eles raramente emergem para estabelecer contato de rádio ou telefone com suas centrais de comando, permanecendo geralmente em silêncio.”

E finaliza a DW:

“Os submarinos também podem ser interceptados por meio do calor que produzem – por exemplo, com uma câmera de infravermelho a partir de um avião. Por esse motivo, os fabricantes tentam o tanto quanto possível reter o calor dentro do submarino ou ao menos dissipá-lo da melhor maneira.”

La Nacion diz que problema original foi gerado por entrada de água

Já o jornal La Nacion diz que “o problema relatado pelo ARA San Juan, ao comunicar uma falha elétrica, foi causado por uma entrada de água ao usar o snorkel, o sistema pelo qual o submarino emerge na superfície para renovar o ar e recarregar o sistema de baterias.”

diagrama mostrando local das baterias do submarino desaparecido
Ilustração: La Nacion

Enquanto isso, diz La Nacion,  a lista de membros da tripulação continua sendo um mistério e não é divulgada pelo governo ou pela marinha.

A rota original do ARA San Juan

O submarino estava navegando da base naval de Ushuaia para a base naval de Mar del Plata, sua estação habitual, em uma ‘rota muito aberta’. Em algum momento foi perdida a comunicação.

Seis dias depois do desaparecimento Armada confirma avaria nas baterias

Seis dias após o desaparecimento do ARA San Juan, uma autoridade da Marinha confirmou que o submarino perdido sob o mar sofreu uma “avaria” nas baterias.

Conheça o ARA San Juan

imagem do submarino desaparecido ARA San Juan

O submarino foi construído na Alemanha em 1985 e chegou ao país em 1986. Tem 66 metros de comprimento, sete metros e meio de largura e é um submarino convencional diesel-elétrico.

Reparo de ‘meia- vida’ em 2008

O ARA San Juan foi submetido em 2008 a um “reparo de meia-vida”, um trabalho difícil e complexo para o qual era necessário uma preparação de dois anos de trabalho de engenharia nas instalações do Complexo Naval Industrial Argentino (Cinar) para poder levá-lo ao mar. Uma declaração daquela época afirmou que os arranjos prolongariam a vida do navio por 30 anos.

ARA San Juan cortado ao meio

O submarino entrou no Cinar em dezembro de 2008. Para substituir os motores, foi necessário cortar o casco do navio pela metade com oxigênio-acetileno e separá-lo em duas partes porque não era possível remover ou entrar no equipamento através das pequenas escotilhas.

Esquema do ARA San Juan

diagrama do submarino desaparecido

Veja com é o ARA San Juan por dentro:

Operação de salvamento não tem precedentes

A cada dia que passa a situação fica pior. E o mundo inteiro procura ajudar. Hoje Putin ofereceu ajuda ao governo argentino. Vários países já estão na busca pelo submarino. Entre eles Chile, Peru, França, Brasil, USA, Inglaterra, Noruega, Alemanha e Colômbia.

A busca ao Submarino desaparecido

O submarino desaparecido Ara San Juan voltava de Ushuaia. Na altura do golfo de São Jorge, entre Rio Gallegos e Puerto Deseado os contatos foram perdidos. 

imagem do submarino desaparecido ARA San Juan
Foto: EPA

USA monta operação nunca vista na história militar

Tudo é praticado em detalhes, mas o que está prestes a acontecer é sem precedentes. No porto de Comodoro Rivadavia, os preparativos para uma missão de busca e resgate do submarino ARA San Juan com equipamentos de ponta estão finalizados. A melhor tecnologia disponível em uma das frotas mais importantes do planeta.

Imagens de aviões dos USA
Além dos aviões, os USA vão trabalhar com quatro drones submarinos

A implantação é enorme e multiplica as cenas que parecem vir de um filme de Hollywood: aviões, reuniões,  guindastes que carregam as ferramentas no gigante navio norueguês de 93 metros de comprimento “Skandi Patagonia” e quatro

Brasil envia três navios

A Marinha do Brasil deslocou três navios para a área de busca. O NSS Felinto Perry (Navio de Socorro a Submarinos), o NP Comandante Maximiano, e a fragata Rademaker.

imagem do navio NSS Felinto Perry que se junto a busca pelo submarino desaparecido
A plataforma no proa é um heliponto.

O Mar Sem Fim navegou no NSS Felinto Perry (verão de 2013), para a Antártica, ocasião em que a Marinha do Brasil enviou a embarcação para ajudar no desmonte da Base Comandante Ferraz, destruída por incêndio em 2012.

Como ele poderia ser achado por aviões

esquema de procura a submarino desaparecido por aviões
A procura do Submarino desaparecido por aviões (Ilustração: La Nacion)
esquema de procura a submarino desaparecido por aviões
A procura do Submarino desaparecido por aviões (Ilustração: La Nacion)

Ou por navios…

diagrama da procura do submarino desaparecido

O triste episódio do submarino russo Kursk parece ter se repetido

Em 2000, o submarino russo teve uma explosão, afundando no mar de Barents. Depois de uma dramática tentativa internacional de resgate, os 118 tripulantes morreram, muitos por asfixia.

23 marinheiros russos sobreviveram por dois dias

“Nenhuma autoridade russa admitiu que 23 marinheiros haviam conseguido sobreviver por um período de dois dias após o acidente. Depois da explosão na câmara de mísseis, os tripulantes foram para o compartimento número nove do submarino, localizado na proa, e emitiram sinais de socorro por 48 horas. As autoridades da Rússia, alegando segredos estratégicos, só aceitaram a ajuda de noruegueses e britânicos quatro dias depois do acidente.”

Fonte principal e fotos: El Clarin.

Fontes secundárias: http://www.jb.com.br; http://www.bbc.com; http://gacetamarinera.com.ar; pt.wikipedia.org; Gaceta Mercantil; TV Globo; br.sputniknews.com; http://internacional.estadao.com.br; http://br.radiovaticana.va/news; https://actualidad.rt.com; http://www.gacetamercantil.com; http://www.bbc.com; www.thesun.co.uk; Folha de S. Paulo, La Nacion, http://www.dw.com/pt-br/o-que-torna-tão-dif%C3%ADcil-achar-um-submarino/a-41491981; http://www.diariodenautica.com/noticia/21384/sucesos/la-armada-argentina-confirma-la-muerte-de-los-44-tripulantes-del-ara-san-juan.html; https://oglobo.globo.com/mundo/argentina-desiste-de-tentar-resgatar-com-vida-tripulantes-de-submarino-22134890.

Conheça o primeiro submarino da história a afundar um navio.

COMPARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

  1. Brasil, Argentina e Chile, para citar os principais países da América do Sul, não tem e nunca vão ter (não neste século) problemas de invasão de suas fronteiras marinhas. Então, pergunto: patrulhar o que com estas sucatas, verdadeiros túmulos submersos? Compreendam que a verdadeira guerra está na superfície e nossos inimigos são os piratas asiáticos, que devastam a vida marinha com suas atuneiras e baleeiras. Quem lembra, na historia contemporânea, de alguma ação destes submarinos sul americanos?

    • Joel, obrigado pela mensagem. Mas, queira ou não, os submarinos são essenciais em qualquer marinha do mundo. Se o ARA San Juan era uma ‘sucata’, ou não, isso é com a Aramada Argentina e o inquérito que abriram. O que sabemos é que a cúpula da Armada está em apuros. Ao que tudo indica, agiram muito mal desde o início dessa tragédia. Abraços

  2. Gostaria de parabenizá-los
    Pela qualidade e quantidade de informações
    E perspicácia jornalística desta matéria,
    Vivo a bordo de um veleiro, estou na Espanha, e como marujo, estou apreensivo pelos Hermanos
    Não consigo encontrar nenhum lugar onde houvessem informações fundamentadas, e de fontes fidedignas.
    Parabéns e obrigado.
    Marcelo

    • Olá, Marcelo, nós é que agredecemos. Muito obrigado pela mensagem e comentários. Também estamos na torcida pelos hermanos, ninguém merece uma tragédia como essa. E fique atento, em poucos minutos haverá nova atualização. Abraços e volte sempre!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here