Projeto Vaka Taumako, navegação tradicional

0
817
views

Projeto Vaka Taumako, navegação tradicional no Pacífico

Super interessante para quem se interessa pelas tradições de navegação e embarcações típicas. Projeto Vaka Taumako opera sob a égide das Pacific Traditions Society. É uma organização sem fins lucrativos desde 1988. O principal objetivo é contribuir para que as novas gerações mantenham as  técnicas milenares de construir canoas, e  viajar utilizando apenas antigos métodos e materiais de navegação. Afinal, foi assim que os antepassados dos atuais polinésios colonizaram as ilhas do Pacífico. Um feito náutico épico.

Projeto Vaka Taumako, imagem de antiga canoa-polinésia
Canoa polinésia. ( Foto: wikipedia.pt)

Projeto Vaka Taumako – navegação épica no Pacífico

O biólogo Fernando Reinach escreveu no Estadão sobre as navegações épicas dos polinésios milhares de anos atrás:

No centro, a Polinésia Francesa, um conjunto de ilhas que inclui o Taiti, o arquipélago mais próximo da ilha de Samoa, onde nossos antepassados chegaram mil anos antes do nascimento de Cristo e de onde partiram para conquistar o leste da Polinésia.

Ele conta mais sobre as antigas navegações dos polinésios:

De Samoa à Polinésia Francesa são 2.400 quilômetros de mar aberto, na época uma distância mais difícil de cruzar do que a que separa a Terra da Lua. Não é à toa que demoramos quase 1.800 anos para cruzar esta distância. Foi provavelmente o tempo necessário para desenvolvermos a tecnologia da navegação de longa distância. Enquanto no Ocidente os Romanos se espalhavam pela Europa, eram derrotados e a Idade Média começava, em Samoa a tecnologia de navegação estava sendo desenvolvida.

Projeto Vaka Taumako, imagem de mapa da polinésia-

Navegando há 800 mil anos atrás: o primeiro registro oficial

Pouca gente sabe quando  começamos a navegar. Provas históricas mostram que singramos os mares há 800 mil anos. A informação é de Goefrey Baliney, professor nas Universidades de Harvard e Melbourne e autor do best- seller “Uma Breve História do Mundo”. No livro ele revela que na ilha de Flores, arquipélago da Indonésia, foram encontrados resquícios de presença humana de mais de 800 mil anos. Esta surpreendente descoberta seria uma prova que os seres humanos haviam aprendido a construir embarcações e sabiam conduzi-las mar adentro. O autor considera que a travessia deve ter sido de pelo menos dezenove quilômetros. Esta talvez tenha sido a mais longa viagem marítima realizada até então.

Projeto Vaka Taumako, ilustraçao de antiga canoa-a-vela polinésia
Antiga canoa a vela polinésia em uso até hoje. (Ilustração: Indigenousboats.blogspot.com) indigenousboats.blogspot.com

Saiba mais sobre as grandes navegações da polinésia.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here