Exploração minerária do fundo do mar alarma cientistas

0
1994
views

Exploração minerária do fundo do mar alarma cientistas

Fundo do mar: demanda por produtos alimentícios, de energia e de matérias-primas procedentes do oceano aumentou consideravelmente. Exploração minerária é a nova ameaça.

imagem do fundo do mar em artigo sobre exploração minerária

Cientistas americanos pediram  cooperação internacional para preservar os ecossistemas do fundo do mar, cujas riquezas são cobiçadas pela indústria.

 Lisa Levin, diretora do Centro de Biodiversidade Marinha e Conservação, do Instituto Scripps de Oceanografia em San Diego, declarou:

Estes ecossistemas cobrem mais da metade da Terra e, levando-se em conta sua importância para a saúde do nosso planeta, é imprescindível preservar sua integridade

E acrescentou:

A industrialização que dominou o século XX em terra se tornou uma realidade nas grandes profundezas marinhas

Aumento da população mundial acirra problemas

Com a duplicação da população mundial nos últimos 50 anos, a demanda por produtos alimentícios, de energia e de matérias-primas procedentes do oceano aumentou. Sobre isso disse a bióloga:

Na medida em que esgotamos as reservas de peixes ao longo da costa, a indústria pesqueira está se voltando para as águas profundas

Além do esgotamento dos recursos pesqueiros, os ecossistemas dos fundos marinhos estão ameaçados pela exploração de minerais. Entre eles  o níquel, o cobalto, o manganês e o cobre, afirmou, destacando que a exploração de combustíveis costuma ser realizada a mais de mil metros de profundidade.

Quadruplicar em 50 anos a demanda de energia se traduziu na instalação de duas mil plataformas de petróleo em alto-mar.

Enormes avanços na robótica

O setor minerador explora as profundezas marinhas em busca de minerais essenciais para a eletrônica – de telefones celulares a baterias para carros híbridos.

Segundo a pesquisadora, “já são vendidas concessões em vastas áreas de grandes profundidades oceânicas”.

Diante desta situação ela pediu “cooperação internacional e a criação de uma entidade capaz de estabelecer  governança para a gestão destes recursos”.

Para a diretora do Laboratório Marinho da Universidade de Duke, Cindy Lee Van Dover,

é imprescindível trabalhar com a indústria e os organismos de governança para implementar regulações ambientais progressivas e apoiadas na ciência antes de empreender estas atividades. Em 100 anos, queremos que se diga que fizemos o que era certo

exploração minerária marinha deixou de ser ficção

“A exploração minerária dos grandes fundos marinhos não pertence mais à ficção científica. Os recursos existem… E temos feito avanços significativos na robótica que proporcionam um acesso sem precedentes”.

“Caberia perguntar se o valor do que se extrai é maior do que o dano ao ecossistema”. Este foi o argumento o diretor do programa sobre Políticas Oceânicas e Costeiras da Universidade de Duke.

Outras questões pendentes, segundo o pesquisador, passam por “como reparar os  danos já causados pela pesca de arrasto, a contaminação, e outras atividades”.

“Devemos responder a essas questões científicas antes que se iniciem atividades industriais”. O pesquisador  destacou que os fundos marinhos alojam uma diversidade genética quase infinita. Eles representam uma fonte potencial de novos materiais e medicamentos.

Por: (Claire Nouvian e David Shale/AFP)

Conheça os Mares e Oceanos mais poluídos do planeta.

COMPARTILHAR

Repórteres do Mar

O Mar Sem Fim quer a sua colaboração. Não é possível estar em todos os lugares ao mesmo tempo e, com a sua ajuda, podemos melhorar ainda mais o nosso conteúdo. Saiba como colaborar com o Mar Sem Fim.

Comentários Comentários do Facebook

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here