Cinco fatos desconhecidos sobre os Oceanos

0
751
views

Cinco fatos desconhecidos sobre os Oceanos

Certa vez, o renomado explorador e oceanógrafo Jacques Cousteau, uma das maiores autoridades em oceanografia e conservação marinha, disse: “O mar, uma vez que lança seu feitiço, mantém você em seu poder de fascínio para sempre.” Certamente, Cousteau não viveu para conhecer as outras maravilhas que, assim como os mares, lançam o fascínio sobre os homens, como os investimentos na bolsa e a Cotação Bitcoin e que, para nossa sorte, não são tão imprevisíveis quanto o fundo do mar. Cinco fatos desconhecidos sobre os Oceanos.

oceanos
Imagem, www.awarenessdays.com.

Ainda há muito a aprender

Hoje, muitos desses feitiços marítimos nós conhecemos, como o refresco das águas, o balançar das ondas e a riqueza da via marítima. Entretanto, os oceanos são verdadeiros gigantes que cobrem cerca de 70% da superfície da Terra. Apesar de sua vastidão e importância para o nosso planeta, ainda há muito a aprender sobre esses corpos d’água e os mistérios que eles escondem.

Os oceanos têm montanhas e vales gigantescos

Embora a superfície terrestre esteja repleta de montanhas e vales, muitos não sabem que os oceanos também têm características geológicas similares. A Cordilheira Mesoatlântica, por exemplo, é uma cadeia de montanhas subaquáticas que se estende por cerca de 65.000 quilômetros ao longo do leito oceânico do Atlântico. Além disso, o ponto mais profundo da Terra, a Fossa das Marianas, encontra-se no Oceano Pacífico e atinge profundidades de mais de 11.000 metros.

A maior parte do oxigênio que respiramos vem dos oceanos

Pode ser surpreendente, mas a maioria do oxigênio que respiramos não é produzida pelas árvores, mas sim pelos oceanos. Estima-se que entre 50% a 80% do oxigênio na atmosfera terrestre é gerado pelo fitoplâncton, um tipo de microrganismo encontrado na superfície dos oceanos. Esses pequenos seres realizam a fotossíntese, assim como as plantas terrestres, sendo responsáveis por manter o equilíbrio do oxigênio no planeta.

Existem lagos e rios subaquáticos

Outro fato surpreendente sobre os oceanos é a existência de lagos e rios subaquáticos. Estas formações, conhecidas como “lençóis freáticos salinos” ou “brines”, ocorrem quando a água salgada se infiltra no leito oceânico, criando correntes subaquáticas de alta salinidade. A diferença de densidade faz com que a água salina se comporte como um fluido separado, formando rios e lagos que fluem sob a água do mar.

Os oceanos abrigam a maior migração diária do planeta

Todos os dias, milhões de animais marinhos participam da maior migração diária do planeta, conhecida como migração vertical diária (DVM). Durante o dia, muitas espécies, como zooplânctons e peixes pequenos, descem a profundidades escuras e frias para se esconderem dos predadores.

Ao anoitecer, esses animais sobem novamente à superfície para se alimentar em águas mais ricas em nutrientes. Este ciclo diário de migração afeta a distribuição de nutrientes e a cadeia alimentar marinha.

Ainda há muito para descobrir nos oceanos

Os oceanos são tão vastos e profundos que ainda há muito para se descobrir. Cientistas estimam que apenas cerca de 5% a 10% do fundo do mar foi mapeado com detalhes, e até 80% das espécies marinhas podem ainda não terem sido descobertas. Inclusive, resquícios de civilizações passadas também estavam no fundo do mar.

Com o avanço da tecnologia, como veículos operados remotamente e submersíveis tripulados, estamos constantemente expandindo nosso conhecimento sobre o que existe nas profundezas. Essas descobertas não só nos ajudam a entender melhor o funcionamento dos ecossistemas marinhos, mas também têm implicações importantes para a medicina, biotecnologia e conservação.

Os oceanos são fontes inesgotáveis de maravilhas e segredos. De montanhas e vales submersos a migrações diárias massivas, eles continuam a surpreender e fascinar cientistas e entusiastas da natureza. À medida que continuamos a explorar e desvendar os mistérios dos oceanos, é crucial que tomemos medidas para proteger e preservar esses preciosos ecossistemas e as espécies que neles habitam. Ao fazer isso, garantimos a saúde de nosso planeta e o equilíbrio dos sistemas naturais que nos sustentam.

Praias de Barcelona tendem a desaparecer (e as do Brasil, também)

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here