Navios russo e chinês desencalham do gelo na Antártida

0
230
views

Navios russo e chinês desencalham do gelo na Antártida

RFI

A história dos navios russo e chinês que estavam presos no gelo, na Antártica, começa a ter final feliz. O navio científico russo, que estava  encalhado no mar de gelo  desde o dia 24 de dezembro, começou a navegar. Lentamente, nesta terça-feira 7 de dezembro, ele se afastou do local onde estava. Um pouco mais cedo, o navio quebra-gelo chinês que resgatou a tripulação da embarcação e também ficou preso, conseguiu deixar o local.

Navios russo e chinês

O navio Akademik Cholamskii começou a navegar lentamente após o aparecimento de uma fissura no gelo. A informação é do capitão Igor Kisselev. Uma tripulação de 22 pessoas continua a bordo. Ele navega em direção ao norte, mas ainda está no mar de gelo.
Na última quinta-feira, 52 passageiros da embarcação russa que estava bloqueada desde o dia 24 de dezembro, foram resgatados. Um  helicóptero  chinês os retirou do navio após várias tentativas.

Navios russo e chinês, imagem do Navio quebra-gelo chinês Xue Long
Navio quebra-gelo chinês Xue Long.

Navio chinês

O quebra-gelo chinês Xue Long (Dragão de neve) conseguiu hoje abrir um caminho no mar de gelo da Antártida e já navega livremente. Ele ficou encalhado na sexta-feira após ter ajudado no resgate dos passageiros do navio russo.

Os 52 passageiros do Akademik Chokalskii, entre turistas e pesquisadores australianos, britânicos e neozelandeses, serão transferidos para uma estação de pesquisa australiana na Antártida. Eles devem retornar à Austrália em 15 dias. Ninguém ficou ferido.

Expedição criticada

O navio russo seguia os passos de uma expedição histórica liderada há um século (1911-1914) pelo explorador australiano sir Douglas Mawson. A expedição atual foi muito criticada na Austrália. Ela acabou obrigando vários navios científicos quebra-gelo a desviar de suas rotas para socorrer o Akademik Chokalskii. Essas operações de resgate atrasaram as missões cientificas na Antártida e provocaram inclusive o cancelamento de vários projetos.

Conheça os perigos dos agrotóxicos para as aves da Antártica.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here