Matança de botos na amazônia

0
670
views

Matança de botos na amazônia: eles estariam sendo mortos para servir de isca

O Ministério Público Federal no Amazonas investiga a matança de botos na amazônia. Eles estariam sendo mortos para servir de isca na pesca de um peixe vendido na região com o nome de ‘douradinha’. O monitoramento de botos na Reserva de Mamirauá, mostra que próximo desta área de preservação o número de animais diminuiu 10% ao ano.

 Vera Silva, chefe do Laboratório de Mamíferos Aquáticos do INPA, alerta:

Hoje, o boto está sendo morto para ser utilizado como isca. Em algumas áreas da Amazônia, em alguns rios, ele já desapareceu

Matança de botos na amazônia, imagem de boto da amônia saltando
(Foto: muita brisa)

Matança de botos na amazônia se intensificou nos últimos 10 anos

A matança de botos se intensificou nos últimos dez anos por causa do peixe piracatinga, também conhecido como urubu-d’água, porque come carniça. Pescadores matam botos e jacarés para usar como isca em armadilhas. Colocam a carne em caixas para atrair os cardumes.

20 botos esquartejados

Em junho desse ano, a Polícia Civil do município de Tapauá, no Amazonas, encontrou de uma só vez mais de 20 botos esquartejados. Os donos do barco fugiram. Ninguém foi preso. Flagrantes como este são raros, por isso é difícil impedir a matança e punir culpados.

A população da Amazônia não costuma comer piracatinga. Esse peixe só passou a ter valor comercial por causa da demanda nos países vizinhos, principalmente a Colômbia.

De acordo com biólogos do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia, o peixe carniceiro estaria  sendo vendido no Brasil, com o nome fantasia de “douradinha”. OMinistério Público Federal instaurou um inquérito civil para apurar a situação.

Matança de botos na amazônia, imagem de boto amazônico esquartejado
Matança de botos na amazônia. (Foto: O Eco)

Botos e suas características

O boto é o único golfinho que vive em água doce e, como seus primos do mar, usa um sistema de ecolocalização, um sonar. É assim que  consegue caçar nas águas escuras da Amazônia. Um boto vive cerca de 40 anos, mas tem taxa reprodutiva baixa. A fêmea engravida poucas vezes. Tem apenas um filhote em cada gestação e cuida dele por quase quatro anos. Esse é um dos motivos para a espécie ser tão vulnerável a qualquer ameaça.

Assista o vídeo que mostra matança de botos na amazônia.

Conheça uma nova espécie de boto recém descoberto na Amazônia.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here