China potência marítima do século XV

0
1926
views

China potência marítima, muito antes dos portugueses se lançarem ao mar

China potência marítima: um dos objetivos deste site é disseminar a cultura náutica tão relegada entre nós a ponto de se dizer que “os brasileiros deram as costas ao mar” e, em consequência, aos problemas a ele ligado. É curioso como nosso povo é preocupado com a Amazônia, por exemplo, protestando e pressionando o Poder Público. O mesmo não acontece em relação à zona costeira e ao espaço marítimo nacional por mais maltratado que seja.

O brasileiro ama o mar mas não enxerga além da arrebentação

Como disse o o professor Lauro Barcellos, da FURG, que entrevistei diversas vezes, “o brasileiro ama o mar mas não enxerga além da arrebentação.” Com a analogia o professor procurava ressaltar a ignorância nacional quanto a importância do maior e mais importante ecossistema mundial: os oceanos.

História da navegação

O assunto de hoje não é ecologia mas história da navegação, uma das preocupacões deste site: disseminar não só as questões ecológicas relacionadas aos mares, mas procurar, na medida do possível, chamar a atenção para a riquíssima história náutica mundial da qual, aliás, somos filhos. Nossos antepassados portugueses escreveram uma das mais lindas e trágicas sagas marítimas da história da humanidade. Nem assim nossos escolas, e mesmo faculdades, dedicam o espaço que o tema merecia em suas aulas.

Não é a toa a ignorância da população…

China potência marítima do século XV

Nosso tema é a China, potência marítima, que muito antes dos portugas se atirarem ao mar, dominavam a técnica de navegação e construção naval. Outros povos, em outras eras, também deram sua contribuição, como os polinésios e sua saga no Pacífico, ou os vikings, no Atlântico Norte.

China potência marítima do século XV, imagem de Réplica dos navios chineses do sec 15
Réplica dos navios chineses.

Documentário do History Chanel

Encontrei na internet um documentário do History Chanel interessante. Ele explica alguns avanços na arte da construção naval dos inventores da bússola, a pólvora, o leme dos barcos, entre outras: os chineses. O documentário realça mais um avanço, obra do mesmo povo: os compartimentos estanques dos navios já no século XV! Uma novidade tão útil que, como a bússola, até hoje é indispensável para a navegação.

China potência marítima, Desenho dos navios da china potência marítima do século XV.
O desenho mostra a engenhosidade chinesa ao criarem os compartimentos estanques em pleno século XV.

Navios chineses  eram imensos

Os navios chineses daquela época eram imensos, mais de dez vezes maiores que as pequenas caravelas usadas pelos portugueses. Ao contrário das caravelas que deram na Bahia com seus dois mastros, os navios chineses tinham até quatro mastros.O documentário se baseia nos livros do submarinista inglês Gavin Menzies que tenta provar uma tese até hoje não aceita por historiadores renomados: que os chineses descobriram a maior parte do mundo tendo circunavegado a África, descoberto a Antártica, as Américas, etc.

Chineses e sua fantástica epopéia marítima dominaram partes do Pacífico

O que se sabe, com certeza, e é consenso entre os historiadores do mundo inteiro não importando o credo político de cada um, é que os chineses e sua fantástica epopéia marítima dominaram partes do Pacífico, o Índico, tendo navegado até pelo menos onde hoje fica a África do Sul. O resto, por enquanto, fica por conta da imaginação do escritor. Ainda assim vale a pena assistir o documentário para conhecer um pouco mais da incrível habilidade chinesa na arte da navegação e construção naval.

Assista o vídeo:

Vela latina- bastarda, árabes povo navegador

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here